https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Ao acaso

 
Tags:  vida    morte    duvida    escravo.  
 
O incerto abre-se a minha fronte.
E da profundidade conivente ao supérfluo
Enxergo a miserável rotina de sobrevivência -
Cada passo mais perto do precipício.

E embebedar-se é o consolo,
Um beijo a mais,
Um orgasmo a mais,
Uma overdose a menos.
A alegria de contar os momentos que perdemos
O fôlego,
Para esquecer o fardo de respirar.

E vassala do tempo,
Portadora da incompletude
A felicidade sentencia
A minha ânsia de perfeição
Ao caos
Do Acaso.


"A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito." Manoel de Barros

 
Autor
Cleber
Autor
 
Texto
Data
Leituras
563
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 10/11/2009 13:44  Atualizado: 10/11/2009 13:44
Da casa!
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 293
 Re: Ao acaso
FAVORITO...
BJS
MAS SOU PÉSSIMA A COMENTAR, PEÇO DESCULPA.