https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

APONTAMENTO

 
APONTAMENTO

(Ouvindo cantar o andarilho em certa noite vazia)


"As cousas não têm significação: têm existência.
As cousas são o único sentido oculto das cousas.”
(Fernando Pessoa)

As cousas com o tempo
tornam-se elas mesmas:
perdem essa aura
de importância que lhes pomos -
essa capa de magia.

As cousas, todas, sistêmicas,
concretas, subjetivas,
vagas, difusas, confusas,
distantes, amorfas, vivas -
perdem, todas,
com o tempo,
força e peso e
forma e brilho.

A noite inextrincável que as revolve, imensa
e soberana do mais ínfimo ruído,
a noite, unicamente -
coisa estranha -
faz sentido.

Sersank Kojn


(Direitos autorais registrados na Fundação Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Brasil)


Sergio de Sersank
Visitem meu blog literário "Estado de Espírito"
http://sersank.blogspot.com

 
Autor
Sergio de Sersank
 
Texto
Data
Leituras
640
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 06/02/2010 14:58  Atualizado: 06/02/2010 14:58
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8237
 Re: APONTAMENTO
Belíssimo seu poema.
Bem vindo ao Luso-poemas