https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 »
Offline
Sergio de Sersank
À MULHER QUE VIVE E FAZ A POESIA
Que te move a escancarar as portas do coração mesmo o ego enclausurado qual de monja medieval? ...
Enviado por Sergio de Sersank
em 09/02/2013 02:20:36
Offline
Sergio de Sersank
O GRITO DA TERRA
AHINSA! Desde as eras primitivas a Terra se nutre do fluido cósmico que abre-lhe entranhas, ...
Enviado por Sergio de Sersank
em 17/09/2012 04:31:30
Offline
Sergio de Sersank
DOS ASPECTOS DA DOR
I Por mais pungente é abstrata a dor que nos outros vemos. A dor que mais nos maltrata é a que...
Enviado por Sergio de Sersank
em 19/08/2012 05:30:54
Offline
Sergio de Sersank
AMIGOS, CERTOS AMIGOS...
Enquanto muito tens, se algo lhes dás, quais meretrizes te afagam, te bajulam, te assediam; até...
Enviado por Sergio de Sersank
em 20/07/2012 07:19:40
Offline
Sergio de Sersank
VINGANÇA
Após o Céu conquistado, livres de todo pecado, em completa segurança, nossa bem-aventurança ser...
Enviado por Sergio de Sersank
em 13/07/2012 04:27:06
Offline
Sergio de Sersank
“ REQUIESCAT IN PACE”
"Sit tibi terra levis." Não há de temer percalços na ponte que, em bruma espessa, se ...
Enviado por Sergio de Sersank
em 06/07/2012 23:21:34
Offline
Sergio de Sersank
DE AVÔ PARA OS NETINHOS
No princípio, apenas Deus, nada mais, mais nada havia. Na eternidade do espaço o tempo não transc...
Enviado por Sergio de Sersank
em 23/06/2012 18:21:58
Offline
Sergio de Sersank
LA VERBO (En Esperanto)
Blua sfero, grandioza kosma juvelo, tre soleca Tero-Mar’, ĉu vi rondiras cele al deklin’? Vo...
Enviado por Sergio de Sersank
em 15/06/2012 05:50:02
Offline
Sergio de Sersank
EL VERBO
Esfera Azul, joya inmensa, solitaria Tierra-Mar, ¿hasta cuándo volverás? Gusano voraz te pene...
Enviado por Sergio de Sersank
em 15/06/2012 05:45:04
Offline
Sergio de Sersank
O VERBO
Esfera azul, jóia imensa, solitária Terra-Mar, até quando irás girar? Um verme voraz te permeia e...
Enviado por Sergio de Sersank
em 11/06/2012 05:02:56
Offline
Sergio de Sersank
UM HOMEM MORRE DE FRIO
Nos braços de Morfeu queda a cidade. Gélida avança a noite sob o vento Que zune açoites, bravio. ...
Enviado por Sergio de Sersank
em 06/06/2012 04:30:05
Offline
Sergio de Sersank
AS NOITES ACABAM NUM DIA
Em vez de estrelas, recontros e sonhos a noite escura teve imagens de outras tantas dissipadas n...
Enviado por Sergio de Sersank
em 11/05/2012 04:26:17
Offline
Sergio de Sersank
SOBRE A ARTE DE VIVER
Que inveja do jardineiro! Quão terna é a vida que tem! Dia a dia, o ano inteiro, nunca uma queix...
Enviado por Sergio de Sersank
em 06/05/2012 04:09:59
Offline
Sergio de Sersank
A FOME AFUGENTA O SONO
Esse que traz na carne, da luta pelo pão as fundas cicatrizes, não sabe dessas crises de novo an...
Enviado por Sergio de Sersank
em 01/05/2012 23:50:12
Offline
Sergio de Sersank
GRAVURA
Ecos de antigas tragédias presos nos ermos penhascos, na melodia dos cascos, a noite os cala, e...
Enviado por Sergio de Sersank
em 29/04/2012 20:53:56
Offline
Sergio de Sersank
APOCALIPSE (O POEMA INDESEJÁVEL)
... Ainda há pouco ouviram (os que se debatiam, agonizantes em meio aos escombros), grande expl...
Enviado por Sergio de Sersank
em 22/04/2012 05:50:02
Offline
Sergio de Sersank
CANTIGA DO AMOR EFÊMERO
Um crime, se me permites, leitor, revelar-te-ei: a mais linda das mulheres eu, insensato, magoei....
Enviado por Sergio de Sersank
em 16/04/2012 03:48:13
Offline
Sergio de Sersank
LA PREMANTA POEMO /O POEMA DA INQUIETAÇÃO
Versão em Esperanto Kio estas homa vivo ĉi granda kaj bela Argo, kiu la ĉielaj suvere...
Enviado por Sergio de Sersank
em 09/04/2012 04:39:18
Offline
Sergio de Sersank
O POEMA DA INQUIETAÇÃO
O que é a vida de um homem nesta imensa e bela Argos que os potentados celestes puseram a navegar...
Enviado por Sergio de Sersank
em 07/04/2012 05:30:42
Offline
Sergio de Sersank
ROGATIVA
Senhor Jesus, fonte de amor, verdade e vida, Por dádivas me deste uma senda a seguir E a cruz m...
Enviado por Sergio de Sersank
em 06/04/2012 05:32:10
(1) 2 3 4 »