https://www.poetris.com/
 
Mensagens : 

Desespero

 
Hoje dia 16 de janeiro de 2010 sábado, pensei muito em você não que isso não seja normal, mas por alguns instantes pensei em te deixar ou morrer. Estou sem criatividade para escrever não esqueça que meu livro a última página será pra você.
Meu sentimento por você é tão forte que as vezes à não te amar prefiro à morte. Você diz não saber porque sou assim tão complicada, mas foi você apenas você que conquistou a garota errada, somos o oposto e as vezes meu amor por você se torna desgosto. Tenho medo que entenda que não lhe quero mais, só não quero que venhamos à nos perder ainda mais e mais.
Isso tudo pode parecer ridículo eu só quero que entenda o que eu tenho dito, és tão seguro que sabe que por você eu iria até o infinito. –NOSSA CIÇA que exagero! Espera meu anjinho foi um pouco desespero!
Você entende só não me compreende. Quer viver a vida pois ela é única e se não viver essa, não terá outra a ser perdida.
Penso que atrapalho teus planos. – A musica é tão linda por que pra você ela causa danos?. Ai meu bebe não me causa danos só tenho medo de lhe perder. – Mas Ciça ninguém é dono de ninguém! É menininho meu acredita que eu pensei que eu poderia ser o teu BEM.
Ora mas que tola sou pensei que o Amor que criei você também criou. – CIÇA, mas eu gosto de você, ainda duvida? Não minha criança me deste vida e esperança e ao mesmo tempo lembrança.
Haha, esses dias mesmo lhe mostrei uma música que dizia isso “ SE LEMBRA QUANDO A GENTE CHEGOU UM DIA ACREDITAR QUE TUDO ERA PRA SEMPRE SEM SABER QUE O PRA SEMPRE SEMPR ACABA”.
Acreditamos e nos amamos, a vida seria sempre, mas infelizmente ela se desgasta e o fim chega, levando tudo o que basta inclusive a música nas ASPAS.
Pra você vai parecer sem sentido, só tenho 17 anos e não me importaria de só você eu ter tido. Não sei se isso vai adiantar mas quem ama deve se arriscar, igual venho me arriscando meu amor por ti estou decifrando. Pra mim é o melhor método, à não ter que te encarar e chorar por menos de um metro.
Sei que não lhe prendo mesmo assim a ti continuo querendo. – CIÇA quero ser livre!. Tudo bem, se eu puder fazer com que você entenda o que sinto, posso ir contigo?
- CIÇA quero liberdade!. Oh amor não te quero por vaidade te quero por amor, pois de seus beijos eu sinto ardor. E porque me dizes a verdade. Se me ama como te amo jamais me esqueça, estarei sempre disposta a fazer-lhe carinhos para dormir te coçando a cabeça, e lhe dar beijos até sentir vontade de chorar. Me entenda e não sinta-se ameaçado, meu único problema e o teu problema, foi começar ter amado.
Sei meu anjinho que é só assim que lhe descrevo meu Desespero.
Te amo!


Verônica Cecília Lopes

 
Autor
Cecilialopes
 
Texto
Data
Leituras
869
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.