https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ausência do essencial

 
Tremo muitas vezes entristecida
Por te ver triste
E dás-me a entender que te sentes perdida
Sem saberes de onde partiste e onde chegaste
Era injusto se dissesse que nunca fico preocupada
Sabes bem que fico
Fico muitas vezes desapontada
Porque não sei como te ajudar
Ri vezes sem conta para te fazer sorrir
Mas muitas vezes nem um sorriso me retribuías
Fizeste-me pensar que o teu desejo era me fazer partir
Espero que em breve voltes
E me tragas a esmola de um sorriso como aquele
Que a pouco me ofereceste
Sempre que precisei de ti, lá estavas, mas
Será que estás sempre muito presente?!
Ou será que estás sempre muito ausente?!
Bem, coisa que não consigo entender...
Acredita, mesmo estando tu
Ausente ou presente
Sinto a tua falta
Porque, enfim,
Eu não te faço grande falta
Mas tu, fazes-me muita falta

P.S- este poema foi feito e dedicado a uma pessoa de quem gosto muito, pessoa esta que desde a minha entrada na ASAS me apoiou e me tem apoiado até agora, e que desde o início criei um grande laço de amizade com ela...
esta sim é a Dra.Teresa que conheci e que nunca vou perder...[/b][/color][/mp3]
 
Autor
Tátagomes
 
Texto
Data
Leituras
390
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/02/2010 10:02  Atualizado: 04/02/2010 10:02
 Re: ausência do essencial
A dr tresa tem sorte em ter alguem assim tão amiga e pronta a ajudar, belo poema e bela dedicação