https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SEDE

 
Vê!
Que tenho em minhas mãos?
Um coração desalinhado
Um espírito sedento
Uma alma ressequida.
Entrego-te! Espero renovação!
Preciso dum coração restaurado
Dum espírito saciado
Duma alma cheia
de torrentes de água viva...


 
Autor
DulceGomes
 
Texto
Data
Leituras
760
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AnaMartins
Publicado: 21/04/2010 13:02  Atualizado: 21/04/2010 13:02
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 2220
 Re: SEDE
A sequiosidade de afectos é corrosiva para a alma.

Beijo.

Enviado por Tópico
VIDEIRA
Publicado: 21/04/2010 13:09  Atualizado: 21/04/2010 13:09
Colaborador
Usuário desde: 30/10/2009
Localidade: Profundo Portugal
Mensagens: 502
 Re: SEDE
Vejo...
as minhas mãos vazias
do nada que te entregar
e o meu coração cheio
do tudo a te exigir...
Sou pobre, que queres de mim,
a não ser a dependência
de Tudo que tu me dás...?


Beijinho.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 21/04/2010 14:08  Atualizado: 21/04/2010 14:08
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10415
 Re: SEDE
Tudo entregas na ansiedade ou na esperança de que tudo se recomponha.

Muito bonito, como sempre goste de ler.
beijo
rosa