https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

a Paz que procuro

 
neste ardente dia
em que o quente sopro
cresta as folhas da palma
regresso do profundo
mergulho ao fundo
das trevas, da densidão.

porque regresso, esqueço
amargas dores,
a sede e a fome
e tudo que à terra
me prendia.

neste retorno à luz
venho alado
ainda preso, ainda fraco.

a paz que procuro
e que em silêncio almejo
me espera;
espero
guiar-me pela sua Luz.


José Jorge Frade

 
Autor
josejorgefrade
 
Texto
Data
Leituras
557
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.