https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

a sincera humidade

 


Eugénio Trigo

 
Autor
TRIGO
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1655
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
10
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 04/07/2010 19:20  Atualizado: 04/07/2010 19:20
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: a sincera humidade
Ah, e ela vai gostar! Assim como eu.
Linda homenagem, linda!
Beijo nos dois


Enviado por Tópico
eduardas
Publicado: 04/07/2010 22:19  Atualizado: 04/07/2010 22:19
Colaborador
Usuário desde: 19/10/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3731
 Re: a sincera humidade p/Trigo
E quem como ela sabe escrever sobre o Amor, uma dedicatória cheia de luz.
bj
Eduarda


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 05/07/2010 08:39  Atualizado: 05/07/2010 08:39
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: a sincera humidade
Tenho a certeza que a Heremai vai adorar.
Sentir a mesma emoção que eu, Trigo.
Que a poesia nasça em ti,
em cada flor de porcelana que nasça,
na nossa Angola.
Beijo meu
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/07/2010 13:04  Atualizado: 05/07/2010 13:43
 Re: a sincera humidade
Ola meu poeta Trigo.

Desde ontem que choro de tristeza.... Estava a pensar desistir de cá vir. Hoje rompo o cristalino fluido de emoção pelo teu belo gesto. Hoje aprendi que existem gestos que nos magoam logo outros equilibram o fiel dos sentires.

Obrigada poeta, muito obrigada pelo teu gesto que me iluminou o dia.

Beijos mil e outros tantos...em azul
Open in new window


Enviado por Tópico
Edilson José
Publicado: 05/07/2010 19:20  Atualizado: 05/07/2010 19:20
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2008
Localidade: SP
Mensagens: 5591
 Re: a sincera humidade
Eu li diferente Trigo; li um valor cristão ( também de outras culturas) dos mais belos e essencial!
De qualquer modo, excelente por vida!
Um abraço,
Edilson