https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Arrependimento.

 
Tags:  amor    saudade    dor    lágrima    grito  
 
Que pena!
Você partiu antes do tempo.
Pegou-me de surpresa.
Meu grito ficou retido na garganta.
Sofrimento.
Dor.
Rio de lágrimas.
E eu que podia ter dito tantas coisas...
Demonstrado todo meu afeto.
Que preferia você sempre perto.
Silenciei.
Calei.
Fui tola.
Covarde.
Tarde de mais para lamentar.
Não há nada o que fazer.
Já não posso ver teu sorriso.
Já não ouço o som de tua voz.
Já não sinto o teu abraço.
Já não posso olhar em teus olhos.
Que saudade sinto de ti.
Mas ainda assim.
Ironia!
Não sais de meu pensamento.
Vives em minhas lembranças.
Habitas em meu coração.
E tudo que eu mais queria...
Era voltar no tempo.
Olhar em teus olhos.
E no abraço apertado.
Dizer que sempre te amei.
Que vou amar-te para sempre.
Perdão pela minha covardia.
Mas eu sei...
Que vamos nos encontrar um dia.


Open in new window


 
Autor
Iolanda Brazão
 
Texto
Data
Leituras
2503
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Runa
Publicado: 06/07/2010 21:15  Atualizado: 06/07/2010 21:15
Colaborador
Usuário desde: 24/04/2010
Localidade: Santo Antonio Cavaleiros
Mensagens: 1177
 Re: Arrependimento.
Espero que os teus desejos se concretizem um dia, mas o amor, quase sempre, só nos dá uma oportunidade. E quando a desperdiçamos...

Beijos

Enviado por Tópico
Avozita
Publicado: 06/07/2010 21:45  Atualizado: 06/07/2010 21:45
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2009
Localidade: Casal de Cambra - Lisboa
Mensagens: 4532
 Re: Arrependimento.
Olá Iolanda,

Concordo com o comentário do Runa.

Quanto ao poema está perfeito, lindo.
Beijo
Antonieta

Enviado por Tópico
AntóniodosSantos
Publicado: 16/07/2010 17:52  Atualizado: 16/07/2010 17:52
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 1005
 Re: Arrependimento.
Um belo poema...

Gostei...

Gostaria que lesse o meu poema «Os Designíos de Deus»...

Com Carinho e Amizade

António Boavida Pinheiro