https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Sorvo...

 
Degluto, o ranço de tua lembrança,
Na qual feneço, e nada mais espero,
Além do amor, do poema com que findo,
O qual a alma ama, logo sofre, não cansa.

E por entre o gosto, a mágoa e o ensejo,
Longos poemas me dou, escrevo,
Querendo somente que se vá, parta!
Se encerre, sem que me haja desejo.

Degluto, lentamente a lembrança,
Do beijo não mais sentido, mas tejo
Insistentemente a volver desgosto,
Até exaurir da alma, jaz, e mansa...


"Morremos gestantes da ansiedade que nada espera."

 
Autor
Junior A.
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2443
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 05/09/2010 01:20  Atualizado: 05/09/2010 01:20
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3332
 Re: Sorvo...
olá Junior A,

é bom voltar a ler-te por aqui, bem hajas por nos brindares com a tua poesia.
gostaria de dizer-te algo mais...soberbo

beijo

Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 07/09/2010 02:09  Atualizado: 07/09/2010 02:09
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4763
 Re: Sorvo...
Não há como não plagiar-te: muito teu de fato!
E adorável, claro!

A linha final ficou especialmente a meu gosto.


Um beijo

Enviado por Tópico
jsaugusto
Publicado: 07/03/2011 03:10  Atualizado: 07/03/2011 03:10
Da casa!
Usuário desde: 12/02/2011
Localidade:
Mensagens: 425
 Re: Sorvo...
Adorei seu poema, muito lindo! parabéns


Abraço
Jorge

Enviado por Tópico
jsaugusto
Publicado: 16/03/2011 23:30  Atualizado: 16/03/2011 23:30
Da casa!
Usuário desde: 12/02/2011
Localidade:
Mensagens: 425
 Re: Sorvo...
Belas palavras! Parabéns poeta!



Abraço