https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Efêmero

 
Se queres algo guardar
Guardas somente o amor
Que por ti tenho, estático
Ponha entre os teus olhos
E nada mais preciso será
Ante a luz que o fará eterno.

Se queres algo guardar
Guardas o poema, transcrito n’alma
E não em gavetas avelhentadas
Que nada guardam, somente matam
Tiram dos olhos a falta...

Se queres algo guardar
Guardas o que guardas ao sorrir
Mas por querer guardar somente.
Para que sempre se tenha a causa,
E mesmo à ver a causa se esvair
Mesmo que o tal sempre haja
Apenas em teu ser demente.


"Morremos gestantes da ansiedade que nada espera."

 
Autor
Junior A.
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2863
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 15/01/2012 02:10  Atualizado: 15/01/2012 02:10
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Efêmero
Muito bom reler-te por cá querido Júnior, com a tua qualidade de sempre!

Beijo