https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O PRÍNCIPE-MENINO

 
Tags:  vida    sonho    tempo    paz    Jesus    lágrima    povo  
 
O PRÍNCIPE-MENINO
(A Jesus, o Eterno Anjo Menino)

A João Paulo II, pelo ECUMENISMO que aproxima Religiões.

Como um sonho
De um segundo
No tempo da vida:
- Eu vi
Um estranho desfile
De reis, rainhas
Príncipes (meninos)
Princesas (meninas).
- Vi religiões
- Vi tronos
( e Deuses)
- E o Povo.
Como um grande mar
Inquieto.
Mas o povo não desfilava.
Parecia estar à espera
De uma Boa-Nova.
(Estranho...
Parece que fazem
Dois Mil Anos,
Que o Povo aguarda
A Boa-Nova).
Meus olhos se embaciaram
- E eu não sabia
Se era uma Lágrima
De recordação
Ou uma névoa
De esquecimento
Que envolveu
Este breve
Pensamento.

- Olhei de novo
e percebi
que não era somente
o Povo
que estava
em compasso de espera.
- Também os reis,
E os Príncipes
E as Princesas
Pareciam aguardar
Um Sinal.
- O quê vieram fazer
neste Tempo
moderno
que os matou a todos?
- Talvez...
como eu,
vieram saber notícias
DaquEle Deus-Menino
cujo Nome
- um dia -
(há dois mil anos)
brotou nos lábios da Humanidade.
- Como em sonho,
O estranho desfile
Desapareceu novamente
Numa névoa Bendita.
- E a Lágrima
Da Dor Humana
Secou nos meus olhos
Subitamente.
Voltaram todos
Ao seu Lugar,
- no passado -
- Nenhuma nova Coroação
Se fez.
- Nenhum, novo Rei assumiu.
O vento e os elementos
Da Natureza
Produziram um Som,
Como de um Deus
Saudoso do Seu Lugar Sagrado.
- Pronunciei baixinho
O Nome do Menino Santo
Que há Dois Mil Anos
Governa, Invisível,
Este desfile mágico
- que revi num Sonho breve.
Dois Mil Anos
De História Bendita
Vieram reverenciar
O Príncipe
- que o mundo
não conseguiu esquecer.
- O Príncipe de Amor e de Paz,
chamado JESUS.
- Por ELE
Dois Mil Anos passaram
Coroando reis, rainhas,
Instituindo Governos.
... E eis
que por ELE
- JESUS -
O Povo
Ama,
E espera:
- O príncipe- Menino
da PAZ.

 
Autor
SALETI HARTMANN
 
Texto
Data
Leituras
1249
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.