https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

BOMBAS NUNCA MAIS

 

Naquele dia a criança acordou mais cedo
O pé de cerejeira no quintal anunciava fartura
E do céu veio o clarão, guiado pelo anjo da morte
E naquela manhã cinzenta a criança dormiu mais cedo

Naquela manhã o homem acordou mais cedo
Por costume foi trabalhar e nunca mais voltou
Sua mulher por costume ficou em casa, e ali ficou
Como todos os homens e todas as mulheres da região

Naquela manhã a morte veio do céu, nem Deus sabia
Mataram inocentes, que nunca morreram, morrem até hoje
Quantos não nasceram, ficaram calados dentro das mães frias
Aquela manhã nunca existiu, foi um louco que a tomou de Deus

Manhãs cinzentas de explosões que nada criaram, mataram
Pássaros de aço que levavam os homens de coração de ferro
Mudaram o destino do mundo, mudaram o leito dos oceanos
Queimaram a cama, a carne e a alma de um povo oriental

Esqueceram que somos um só corpo, uma só carne, uma só veia
Esqueceram que as pontes não podem ser destruídas, por elas passamos
Esqueceram que os continentes são torrões de terras perdidos entre águas
E as mágoas de um povo quando maltratado se espalham pelas águas e pelas terras.

Nunca mais “hiro-naga”.


José Veríssimo

 
Autor
veríssimo
 
Texto
Data
Leituras
775
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Arretogofaugar
Publicado: 07/04/2009 01:09  Atualizado: 07/04/2009 01:09
Participativo
Usuário desde: 26/03/2009
Localidade:
Mensagens: 25
 Re: BOMBAS NUNCA MAIS
Bom!!!Bom!!! Bummmmm!

Enviado por Tópico
SALETI HARTMANN
Publicado: 15/11/2016 03:26  Atualizado: 15/11/2016 03:26
Da casa!
Usuário desde: 31/10/2007
Localidade: Cândido Godói-RS
Mensagens: 239
 Re: BOMBAS NUNCA MAIS
Um poema que desperta o horror das guerras em nós. Se me permitires, vou compartilhar. Abraço! Favoritei.
Saleti