https://www.poetris.com/
Crónicas : 

FALAR DE AMOR... VIVER O AMOR

 

Vamos refletir um pouco sobre o AMOR!
Falamos muito em Amor...mas tão pouco o vivenciamos em nossas relações sociais!

Falar do Amor, é bastante fácil... mas, VIVER o Amor, é mais complexo.

Porque o Amor é uma construção diária, constante, que necessita da nossa Bondade, da nossa Empatia para com os outros, do nosso interesse em evoluirmos em Paz e na Harmonia com tudo e com todos.

Creio que uma das mais expressivas condições do Amor, é a Empatia.

Conforme o Dicionário, Empatia significa "colocar-se no lugar dos outros"... ou seja, "ser o outro", "sentir o outro", antes de julgá-lo ou condenar.

Durante a minha vida profissional, poucas foram as pessoas, colegas de trabalho que tiveram empatia comigo, principalmente nos momentos em que passava por tempos difíceis, como a depressão.

Jamais consegui esquecer aquelas pessoas que simplesmente me ofenderam, quando eu me sentia mais frágil e precisando de uma mão amiga.

Comento este assunto, nessa crônica, porque, assim como certas pessoas não usaram de empatia comigo, em momentos de desespero, desta mesma forma milhares de outras pessoas parecem ter o prazer de julgar, ofender e condenar quem convive com elas, sem procurar compreender o que as leva à diminuição do empenho nas suas tarefas, à tristeza e à auto exclusão.

Em dois momentos, enquanto funcionária interna no Serviço Público, senti, com toda a intensidade, a maldade e a indiferença humanas, quando estava na mais profunda depressão.

Num primeiro momento, ao demonstrar minha fragilidade em certa tarefa a mim confiada, fui chamada de "vagabunda"... olhei para a pessoa que me ofendeu assim, perplexa, não acreditando no que estava ouvindo.

Chorei muito!!!

Pensei em tudo o que envolve essa palavra -"vagabunda" - pensei na forma como meus pais me criaram, com amor e muito carinho, e pensei na forma cruel como certas pessoas, que não nos conhecem de maneira alguma, conseguem fazer uma imagem completamente distorcida daquela que somos, interiormente e socialmente.

Num segundo momento, alguns anos mais tarde, no mesmo Serviço Público, outra pessoa chamou-me de "preguiçosa"... sem perguntar o que estava realmente acontecendo comigo, sem usar da Bondade e da Empatia, para ver-me como sou: um Ser Humano frágil, num momento frágil, procurando, desesperadamente, uma Mão Amiga!

Quem conhece a depressão, sabe o quanto é difícil superar esta fase difícil da vida, sem a ajuda ou o carinho de alguém. Conforme estatísticas, a depressão é um mal, uma doença que atinge milhões de pessoas ao redor do Planeta.

Imagino o quanto estão sofrendo estas pessoas, no seu serviço, na sua vida social, pela falta de empatia que encontramos ao nosso redor.

Infelizmente, no mundo atual, não somos vistos como Seres Humanos, sujeitos a muitas fragilidades, mas como robôs ou máquinas que precisam demonstrar serviço a todo custo, ou somos relegados a simples "vagabundos" ou "preguiçosos".

Vamos mudar essa mentalidade???
Demonstrar mais Amor, mais Empatia, colocar-se no lugar "do outro", para não fazer sofrer mais ainda, quem já está no fundo do poço???

Hoje, graças ao bom Deus, e à minha família, sou novamente uma pessoa feliz.

Porém, jamais esquecerei que, quando mais precisei de carinho, foi quando lançaram flechas mortais contra o meu coração.

Pense muito, antes de chamar alguém com nomes ofensivos e degradantes.

Todos somos responsáveis uns pelos outros, e uma das razões pelas quais o mundo está triste e doente, é porque as mentes estão cheias de maldade, e a única cura, é o AMOR!

Eis um Salto Quântico simples, que podemos dar a qualquer hora, mudando a nossa mentalidade para melhor, tratando com Empatia nossos colegas, nossa família...

Pois a verdadeira evolução humana não é somente no nível material, é principalmente no nível espiritual, social... tudo o que temos para falar e viver o Amor, são os nossos relacionamentos sociais.

Pensemos, com carinho, nesse assunto.

Saleti Hartmann
Professora e Poeta
Cândido Godói-RS

 
Autor
SALETI HARTMANN
 
Texto
Data
Leituras
68
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/02/2020 20:12  Atualizado: 24/02/2020 20:12
 Re: FALAR DE AMOR... VIVER O AMOR
cara amiga, hoje em dia as pessoas teem até medo da palavra amor. o amor já não se usa. agora vive-se por conveniência e medo. na verdade até eu tenho medo, medo de olhar para o mundo que me rodeia, e medo do amor, porque quando olho e vejo que o meu amor me quer matar eu apetece-me suicidar-me e não vale a pena. vivemos cada vez mais num mundo materialista. penso que as novas tecnologias foram um convite a retrocedermos uns bons anos mas penso também que será apenas um passo para trás para darmos dois para a frente, espero eu, um rapaz sonhador que, por muito que tente não deixa de acreditar no amor. e o amor é, querer bem, carinho dedicação... enfim, até o sexo sabe melhor com amor.

você tem um nome engraçado. eu diria que é nome de escritora.

tenha um bom carnival (eu digo carnival porque hoje todos os espaços vazios irão aproveitar para mostrar a carne e, é uma desgraça boa, boa porque, desculpe-me mas não posso ser hipócrita ao ponto de dizer que não gosto de ver, só que... ai que desgraça. continuação de uma boa semana