https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Espírito de invenção

 
Um olhar esfarrapado
na tristeza se espalhou
espantando as trevas
de tristes recordações,
foi como tirar
um espinho da alma.

Estalando a revolta
ao amanhecer
o sol despontou
no horizonte
espancando meu desgosto
encantado,
rebentando minhas
amarras.

Deixando-me mais uma vez
montar este corcel
selvagem e veloz
que me abrasa o espírito
e me consome a alma...

A.Sobral<br />__________

- O Rio Mmondego é o maior rio que nasce em Portugal, na Serra da Estrela.

 
Autor
ASobral
Autor
 
Texto
Data
Leituras
618
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
lucibei
Publicado: 20/08/2007 22:11  Atualizado: 20/08/2007 22:11
Super Participativo
Usuário desde: 01/10/2006
Localidade:
Mensagens: 138
 Re: Espírito de invenção
Bonito. Parabéns

Enviado por Tópico
Carla Costeira
Publicado: 20/08/2007 22:15  Atualizado: 20/08/2007 22:15
Colaborador
Usuário desde: 16/02/2007
Localidade: Sintra
Mensagens: 918
 Re: Espírito de invenção
Gostei imenso de ler este poema!
Bjs

Enviado por Tópico
Gilberto
Publicado: 20/08/2007 23:56  Atualizado: 20/08/2007 23:56
Colaborador
Usuário desde: 21/04/2007
Localidade: V.Nde GAIA-Porto
Mensagens: 1804
 Re: Espírito de invenção
Belo poema!

"Deixando-me mais uma vez
montar este corcel
selvagem e veloz
que me abrasa o espírito
e me consome a alma..."

Gostei muito!

Beijinhos