https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

Despeito

 
Tags:  meu    herói    ama-me  
 
Oiço a tua voz no silêncio...
Idealizo a tua imagem distorcida...
És meu pensamento
e dói!

Não quero!
Não quero mais este meu querer
que de tanto querer me destroi.

Insensível antes de ti;
miserável mais que nunca.
Quero-te, não nego!
Tal ácido que corrói ...

Ama-me!
Suplico ... rastejo ...
... sê para sempre meu ...
... herói ...

És vento e maresia!
Se ao menos não te soubesse;
se a vida não te trouxesse
em raminhos disfarçado ...

Ai! Saudade ingrata!
Quanto fere! Quanto mata!

E lá fora o Sol, a brisa
neste vendaval de sentimentos
amarrados a mim
deitados fora por nós.

Se ao menos ouvisses
estes gritos mudos;
o quanto sou desgraçada.
Ferida aberta!
Desespero tanto e tanto te quero!

Maldito és!
Maldito que estás longe!


cdjsp

 
Autor
Carmen Palmeiro
 
Texto
Data
Leituras
1017
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juli Lima
Publicado: 02/09/2007 22:18  Atualizado: 02/09/2007 22:18
Colaborador
Usuário desde: 02/08/2007
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 993
 Re: Despeito
Boa noite! Expressivo, reflexivo e sensório versejar. Catárstica composição. Bj poesia