Poemas -> Reflexão : 

O presente e o pretérito. E o destino?

 
A profundidade do ser estar em calar o espírito,
A reescrever sonhos, a reencontrar o passado,
Viajando no interior da luz.
Saudade eu sinto sempre, sinto do mundo,
Saudade vale para lembrar e estar vivo,
Não temo saudade. Sou feliz nas lembranças que na realidade.
Entrego-me, caminho, fantasio, refaço,
Tapo o vazio, apago dores,
Reconstruo meu pretérito a cada paço,
Desfaço solidão, preconceitos, rejeição, falsos amores.
A cada primavera renasço,
Não sou velha, não sou criança, sou lembrança,
Daquilo que serei, do que fui, do que sou,
Para que destilar o mal que cessou?
Se não muda o presente? Mude o passado,
Alargando as amarras do chamado destino,
E o futuro não serão rugas amarguradas,
As rugas serão das saudades,
Das saudades bem recordadas.

 
Autor
Esperança
 
Texto
Data
Leituras
1066
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Norberto Lopes
Publicado: 06/04/2011 21:38  Atualizado: 06/04/2011 21:38
Membro de honra
Usuário desde: 15/03/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 896
 Re: O presente e o pretérito. E o destino?
O pretérito imperfeito (já refeito)e destinado a ficar lá onde está...

Gostei muito
nl