https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Garrincha

 
Tags:  futebol    álcool    dribles  
 
Open in new window

Garrincha

Garrincha pega a bola lá na direita
Dribla um, dribla dois e depois pára
Cruzando a Vavá ou a Pelé, ajeita
Para que seja feito o gol, escancara

Mas não conseguiu driblar seu vício
Pelo álcool, devagar foi se perdendo
Foi muito brilhante logo no seu início
E depois seu futebol foi encolhendo

No futebol seu auge foi tão curto
Seus dribles à defesa era um insulto
Pois ninguém conseguia lhe marcar

Como Garrincha nunca se viu mais
Que deixou toda a defesa pra trás
Só a morte não conseguiu driblar.

jmd/Maringá, 04.02.11











verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
852
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.