Poemas -> Amor : 

Meus versos tristes deixo-os na gaveta (a história de uma tristeza que passou)

 
Parecia que seria pra sempre, antes o amor
Depois a tristeza
Mas pra sempre é tempo que a gente inventa
Pra enfrentar nossa falha evolutiva
Em lidar com as incertezas

Havia um culpado e uma vítima
Um processo e uma indenização
Onde todas as promessas deveriam ser pagas
Com juros
Ao moribundo coração

Mas juros não são juras
E a insegurança perdura na dúvida de ser real ou não
Não basta uma peneira pra tampar o sol
É preciso um anzol pra pescar estrelas
Pois é melhor um amor disperso - brilhando
Que um amor morto em nossas mãos.

E tu que agora sofres por teu amor perdido
E mesmo tu cujo sentimento jamais foi correspondido
Descobrirás cedo ou tarde que
As pontadas em teu peito
Eram agulhas suturando o ferimento.
 
Autor
nataliarcorrea
 
Texto
Data
Leituras
1362
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 25/03/2011 21:42  Atualizado: 25/03/2011 21:42
Membro de honra
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Lisboa (a bombordo do Rio Tejo)
Mensagens: 3755
 Re: Meus versos tristes deixo-os na gaveta (a história de...
"agulhas suturando o ferimento"..."amor perdido"..."todas as promessas"..."moribundo coração"...para..."um amor"...são precisas..."estrelas"

Gostei...do seu...texto..."Meus versos tristes deixo os na gaveta"..."uma tristeza que passou"..."brilhando"

Abraço te

Enviado por Tópico
Affonso
Publicado: 08/06/2012 19:36  Atualizado: 08/06/2012 19:36
Colaborador
Usuário desde: 09/04/2011
Localidade:
Mensagens: 1144
 Re: Meus versos tristes deixo-os na gaveta para Nataliarcorrea
As pontadas em teu peito Eram agulhas suturando o ferimento.

gostei muito, parabéns. Affonso