https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

FUGACIDADE

 

Do que fui pouco me resta
Ainda acordo e o dia é novo
Ficam apenas horas avessas
Essas sem pressa, sem contorno...

Há sempre um espaço vazio
No canto supérfluo do olho
Onde o céu não é anil
E eu não vivo entorno

No que vivo pouco me vejo
E quando me vejo já passou
Viver é efêmero e é eterno
A vida vem e eu vou

Acordo e é novo
Olho e mudou
A vida é
Eu estou

Ivone Alves Sol
 
Autor
soldantas
Autor
 
Texto
Data
Leituras
741
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.