Poemas : 

balada em "mi" morta

 
umas vezes disse que tinha
sede de tudo o que me mata
disse outras vezes que respirar
é tudo o que se levanta e canta.
que o silêncio é uma rosa chá bebida num final de tarde,
mas sobretudo é o teu nome, teu disfarce ou o anel de tudo o que vivo
depuro ou perduro, como quem disfarça um ruído, uma cilada
que me mantém de pé.
poderei ter dito coisas sem nexo
perdido o som de “mi” morta
a seiva da folha branca
coalhada entre o polegar e o indicador.
poderei dizer ainda que existem calos
(de tanto morrer conhece.se os caminhos e os atalhos)
falar o tom, do não luto
do cinzento que é o nome da saliva
das Imagens ou pus ancorado na garganta.
mas, há pois que manter o que se diz,
pois de mim falo e tu não sabes.

digo.te meu amor

O que por ti digo, o que não pensas e sigo…

um caminho de mãos dadas rodeada
por muitíssimos dardos.



" An ye harm none, do what ye will "

 
Autor
HorrorisCausa
 
Texto
Data
Leituras
1200
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
32 pontos
12
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2011 18:01  Atualizado: 22/08/2011 18:01
 Re: balada em "mi" morta
o tom de elegia solta, sinais e sinais.

gostei de ler.

mario


Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 22/08/2011 21:28  Atualizado: 22/08/2011 21:28
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3357
 Re: balada em "mi" morta
gostei da tua balada em "mi", embora agora anda mais numa de "lá".

beijo


Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 24/08/2011 01:02  Atualizado: 24/08/2011 01:02
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4705
 Re: balada em "mi" morta
Intrigante e instigante.
Um ganho essa leitura.

Beijos.


Enviado por Tópico
Ajota
Publicado: 24/08/2011 09:58  Atualizado: 24/08/2011 09:58
Da casa!
Usuário desde: 07/05/2007
Localidade: Caldas da Rainha
Mensagens: 254
 Re: balada em "mi" morta
Por vezes dizemos o que se pensa; já noutras, pensamos mas não dizemos. Nem escrevemos.
Mas tudo acaba por ser real, sentido, com mais ou menos dores, e lá seguimos, seguimos...tantas vezes perdidos outras talvez não.

Beijo*


Enviado por Tópico
gabrielas
Publicado: 24/08/2011 20:44  Atualizado: 24/08/2011 20:44
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2010
Localidade:
Mensagens: 539
 Re: balada em "mi" morta
a vida é realmente difícil.
gostei muito de ler e concordo que para se guardar um amor/amizade nem sempre se pode ser frontal(algures no poema entendi isto)
beijo
gabrielas



Enviado por Tópico
Aline Lima
Publicado: 27/02/2024 15:50  Atualizado: 27/02/2024 15:50
Usuário desde: 02/04/2012
Localidade: Brasília- Brasil
Mensagens: 591
 Re: balada em "mi" morta para HC
Minha querida HorrorisCausa,

Aprecio a maneira como você explora as contradições da existência humana. A sede de tudo que nos mata, a beleza do silêncio e a força do nome da pessoa amada se entrelaçam em versos que nos convidam a questionar nossas próprias certezas.
A imagem da "mi" morta me intrigou particularmente. A perda da sonoridade da nota musical parece simbolizar a perda de algo essencial, talvez a própria inocência ou a vitalidade da juventude.
Gostei da forma como você utiliza a linguagem de maneira criativa. As metáforas e os jogos de palavras são ricos em significado e contribuem para a beleza e a profundidade do poema.
Seu poema me fez pensar, sentir e questionar o mundo ao meu redor.
Adoro ler você.
Beijos.
Aline.