https://www.poetris.com/
 
Duetos : 

APEDREJADOS

 
(Dueto)


Lindos olhos dependurados nas cortinas
Corações quebradiços, taças de cristais.
Paixões movediças, décor dos vitrais.
Inerva a alma em suas janelas
Induz meu universo... (Márcio)


Paixões são como ventanias,
Das chuvas torrenciais.
Efêmero encantamento,
Eterno tormento,
Açulando o reverso...(Susely)



Meu coração é alvo fácil
Lança seu dardo, acerta-me no peito.
Não será fácil desfazer deste amor quebrado
Cada fragmento calcificado
Um novo amor é solidificado...(Márcio)


Sonhos ferozmente apedrejados,
Desorientados elos que desatam.
E fustigados talvez pressintam,
As emendas dos remendos,
Deste coração alado...(Susely)



Brada tímida voz, coração...
Solta as suas sonoras cordas
Engenho sorridentes de luz, vôo da lua.
Refina... Sob o véu da noite nua
Estilhaços das paixões, presos nas retinas... (Márcio)


Soluça um canto adormecido,
Revira no leito amanhecido,
E em teu último suspiro,
Escreve sobre o papiro,
Que o melhor da vida é amar! (Susely)



Susely & Márcio de Oliveira
07/01/2011


Márcio de Oliveir@

 
Autor
D'oliveira
 
Texto
Data
Leituras
2632
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.