https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O poema que tu sonhaste um dia

 
Naquele sonho teu
Por cima do palco
Lendo toda minha alma
Impressa e efêmera
A que pra você desencantou

– Poesia não faz mais sentido algum –

A vida entrou em outro Mar
O velho de Restelo naufragou-me
Castelo de areia que nunca chorei
Virou poeiresia

Minha alma em decadência
Como a Arte dos teus olhos no cinema
Que nunca mais existirão
Aquelas estrelas eram cadentes

Fiz Viagens que você não viajou
Cheguei às Índias
Fui das Nonadas às Ninharias
Como Marco Polo já menti por falar à China verdade
Minha vida foi mais linda que a de Julien Sorel
Fui pequeno Príncipe
Hoje sou apenas sonho teu distante
Como nossos lábios pra sempre serão
Silêncio sem aplausos
Cheiro de Lucien Leuwen amarelado em minhas mãos crianças


 
Autor
ferlumbras
 
Texto
Data
Leituras
574
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.