https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

protesto em forma de devaneio

 
Na chuva de gotas,
Na gota das chuvas que de mim levaram,
O pó de meus pensamentos,
As incertezas de meu coração

Fitei meus olhos,
E vi uma guerra,pessoas se odiando,
Inimigos que se amavam em uma dança
Entre céus e terras,a Lua estava dentro da Terra
E minhas palavras soavam fundo,
Fundo apenas de minha alma

Logo,mudo permaneci
Minhas idéias,meus segredos,todos juntos ali
Como fonte de delírios,feito devaneios sem casa ou comida
Alimentando-se da firmeza do meu olhar,
Das lágrimas que derramei naquele sonho,
Com meia hora de injustiça sobre meu leito de vida

Não ser nada,
Não era ninguém,
Sozinho segui em minha cegueira
E acompanhado de sorrisos,verdadeiros e falsos
Que seguiam-me por detrás
Afinal não sabiam se aquilo era mentira
Ou verdade de várias mentiras

Então parei em frente àquela montanha,
E comecei a escalar com dificuldades,
Mas não por ausência de competência minha,
Mas sim por prerrogativas que as tornam o que são
Logo cheguei a face espelhada,
Então pude ver algo que muitos não tiveram chance

Lá estava a escolha de um destino,
O escolhi, fazendo minha parte
Mas do mesmo ainda não vi retorno
"É normal,faz parte do sistema"
Foi o que me disseram,
Triste fiquei,porque esse fato nunca mudará

 
Autor
neon
Autor
 
Texto
Data
Leituras
649
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.