https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Nostalgico Djá-vù

 
Nostalgico Djá-vù
 
Sim, mesmo que eu não queira, mais essa noite ficarei sem dormir, porque mais uma vez essa mente confusa me deturpa o sono e essa frágil consciencia é atacada pela mais pura e incontrolável insanidade,que faz passar novamente ante meus olhos meus reais pesadelos, acordando-os e os tornando vivos e presentes nesse turbilhão de cores que enxergo quando fecho os olhos..


Mais essa noite eu me sinto rígido e vazio..mais uma vez sinto esse coração gelar, e congelar com ele todo sentimento..e meu rosto perder a expressão, enquanto a chuva fria maltrata esse corpo que estremesse ao ser cortado pelo vento..mais essa noite o medo se faz presente em mim, e então esses meus olhos vermelhos e retalhados de tanto chorar fogem do brilho da lua, procurando se esconder na mais profunda escuridão..escuridão essa que encontro dentro de mim..


Ah, esse vazio, essa angústia! As vezes chego mesmo a crer que isso não vai passar, outras vezes apenas tenho vontade de anular minha percepção e apenas seguir vivendo, como um boneco de cera, sem sentimentos, pois de certa forma foi isso que me tornei.. um simples "escravo dos príncipes loucos", fadado a viver em hipocrisia, preso aos prazeres da carne, ao mesmo tempo que tais prazeres não fazem sentido nenhum à essa mente flácida, que insiste em me recobrar a consciencia justamente quando sinto meu sangue quente escorrer desses joelhos machucados..


Então, a dor me traga e o escuro me engole, e me mostra enfim a desgraça de um sonho que morreu.. e esses demonios perturbam essa alma que grita, ferida.. mas que esta perdida em um mundo que eu não conheço.. mundo que eu perdi quando você se foi.




Guuh ϟ Samptos

 
Autor
Guuh
Autor
 
Texto
Data
Leituras
945
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
5
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
sandrafuentes
Publicado: 31/10/2011 01:07  Atualizado: 31/10/2011 01:07
Super Participativo
Usuário desde: 22/07/2009
Localidade:
Mensagens: 118
 Re: Nostalgico Djá-vù
Guuh! Bela surpresa! Gostei demais.
Beijosss

Enviado por Tópico
BerloquesImaginários
Publicado: 31/10/2011 10:04  Atualizado: 31/10/2011 10:04
Da casa!
Usuário desde: 19/07/2011
Localidade:
Mensagens: 241
 Re: Nostalgico Djá-vù
Onde a mente nos leva...

parcialmente perdidos...

(mas cheios de tudo...para se Ser...para oferecer...)

Gostei muito de ler!!
Beijo
FP

Enviado por Tópico
Biia
Publicado: 05/11/2011 15:47  Atualizado: 05/11/2011 15:47
Participativo
Usuário desde: 19/07/2010
Localidade:
Mensagens: 19
 Re: Nostalgico Djá-vù
(...)faz passar novamente ante meus olhos meus reais pesadelos, acordando-os e os tornando vivos e presentes nesse turbilhão de cores que enxergo quando fecho os olhos(...)

te amo meu amor!

("...um sonho que morreu.. e esses demonios perturbam essa alma que grita, ferida.. mas que esta perdida em um mundo que eu não conheço.. mundo que eu perdi quando você se foi...")

forgive-me

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 06/11/2011 00:55  Atualizado: 06/11/2011 00:55
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9305
 Re: Nostalgico Djá-vù
Boa noite Caro poeta, seu personagem tentou de todas as formas
se refazer do choque que tomou quando do rompimento amoroso
que fora lhe imposto pela sua amada, mas não logrou bons resultados, pois continua sentindo-se um ser insípido.Meus parabens pelo seu instigante poema, MJ.

Enviado por Tópico
jessicaseventeen
Publicado: 09/11/2011 13:19  Atualizado: 09/11/2011 13:19
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2011
Localidade: Coimbra, Portugal
Mensagens: 920
 Re: Nostalgico Djá-vù
Gostei de toda a nostalgia e especialmente da última parte :)


Então, a dor me traga e o escuro me engole, e me mostra enfim a desgraça de um sonho que morreu.. e esses demonios perturbam essa alma que grita, ferida.. mas que esta perdida em um mundo que eu não conheço.. mundo que eu perdi quando você se foi.


Porque a ausência de quem gostamos, deixa-nos assim, vazios.

Beijinhos *

Jessica Neves