https://www.poetris.com/
 
Textos -> Outros : 

Riso Negro

 
Riso Negro
 

Vestindo o manto escuro da noite, com o peito pulsando nesse desejo louco, sentindo as entranhas se agitarem, a roupa empapada de sangue fresco, assim como as mãos e os lábios.. liberdade! ah, há quanto tempo não sentia isso? acima, e dourada Lua brilha, vívida, beijando-me o corpo e iluminando o seio desnudo e firme com seus raios opacos..ah, esse desejo indomavel que me agita..!

A beleza do bizarro, o apreço pelo cruel, o tesão pelo sangue e a vontade de mergulhar cada vez mais fundo nessa escuridão que me puxa, que me carrega..sinto uma leve pressão nos ossos das costas,então abro as asas, como em um suave espreguiçar. Anjo Negro de virtudes carnais, simples criatura da noite que se alimenta do medo de suas presas..o perfume de seu corpo é doce e pentrante, o cheiro da carne morna que esbanja sensualidade, mas q é fria ao toque.. sinto os sentidos aguçarem, e esse coração que bate e bate desenfreado..

Doce Succubus de aparencia tentadora,caminhando errante pela estrada a fora, passeando entre as árvores, dedilhando cada galho como quem corteja o amado em uma dança.. o vento frio me corta o corpo,sinto o cheiro do doce desespero..! Como ousas me observar de longe? me de a mão, e me possua! tome esse corpo por um breve instante, nessa dança louca e frenética, e morda o negro fruto da morte, pois agora és minha vítima, e te carrego comigo..!

Do prazer ao terror, da dor à satisfação, o esplendoroso gozo dos sem alma,o deleitar dos imortais..o riso dos obscuros. Bem vindo ao prazer que mata..bem vindo ao súcubo.




Guuh ϟ Samptos

 
Autor
Guuh
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1050
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
8
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ThiagoFabri
Publicado: 11/10/2012 23:14  Atualizado: 11/10/2012 23:14
Participativo
Usuário desde: 12/01/2009
Localidade:
Mensagens: 26
 Re: Riso Negro
Estou emocionado com suas palavras!!! que bela poesia! me sinto perseguido por criaturas da noite, que espreitam por cima do meu ombro; assaltado em um sonho de uma noite quente de luar pela própria succubus. parabéns pelo poema!

Enviado por Tópico
sandrafuentes
Publicado: 11/10/2012 23:30  Atualizado: 11/10/2012 23:30
Super Participativo
Usuário desde: 22/07/2009
Localidade:
Mensagens: 118
 Re: Riso Negro
Bom demais! Intenso você... Sorvo cada palavra tua! E o coração acelera!
Parabéns!

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 11/10/2012 23:36  Atualizado: 11/10/2012 23:36
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: Riso Negro
Olha esse texto deu para arrepiar...ainda bem que hoje não é sexta-feira... não quero Súcubo nenhum invadindo meus sonhos rsrsrs.
Uma inspiração e tanto!
Abraço
Carol

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 12/10/2012 00:35  Atualizado: 12/10/2012 00:35
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Riso Negro
Um poema avassalador, sanguinário. DOCE VAMPIRO. Perece aquelas senas daquele lindos e belos filmes de terror. Uma magia. Para mim lava o óscar, somente aplaudir, uma maravilha

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/10/2012 19:04  Atualizado: 12/10/2012 19:04
 Re: Riso Negro
Confesso...o texto me atraiu...fico intrigado....um segredo escondido no seu dorso.Gostei muito.Abraços

Enviado por Tópico
RayNascimento
Publicado: 22/11/2012 13:11  Atualizado: 22/11/2012 13:11
Membro de honra
Usuário desde: 13/03/2012
Localidade: Monte Roraima - Brasil
Mensagens: 6404
 Re: Riso Negro
Open in new window
GUUH,
Um gótico interessante,
De se assistir um filme
Onde o medo se confunde
Com o prazer.
Ray Nascimento

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/11/2012 15:45  Atualizado: 28/11/2012 15:45
 Re: Riso Negro
Magnífico!
É deveras uma obra-prima!

Enviado por Tópico
EuniceContente
Publicado: 28/11/2012 18:15  Atualizado: 28/11/2012 18:15
Colaborador
Usuário desde: 06/07/2009
Localidade:
Mensagens: 532
 Re: Riso Negro
"Do prazer ao terror, da dor á satisfação" Adorei o poema!