https://www.poetris.com/
 
Textos -> Desilusão : 

Falando de sentimentos

 
Tags:  desamor    ciÚme    despeito  
 
Esta é, antes de mais, a crónica do desabafo. Sufocar sentimentos não é saudável, muito menos para quem, como eu, tem a sensibilidade à flor da pele, ou não tivesse nascido sob o choque do signo de peixes com o ascendente carneiro. Sei que esta mistura é explosiva e não sei, se por culpa da astrologia ou da minha inata personalidade, peco pela sinceridade e expontaneidade . Já em troca, perdi a conta das vezes em que intuí, por parte daqueles que me rodeiam, o despeito que, infelizmente, se caracteriza pelo silêncio de familiares e amigos, relativamente a coisas que para mim sabem ser verdadeiramente importantes, como o nascimento dos meus livros, por serem algo tão íntimo, que costumo contabilizar, um por um, como mais um “filho”, algo que gerámos e nos sai das entranhas.
Não estou a falar tanto de relações virtuais, ou talvez esteja, porque essas ainda nos dão algum alento e trazem muitas vezes as palavras certas, na hora exacta, para que não nos deixemos afundar no turbilhão das emoções nocivas à nossa sanidade mental e auto estima.
O que mais magoa são os amigos/ colegas, pior ainda, a família que deveria ser a primeira a apoiar e a regozijar-se com as nossas pequenas alegrias, mas, ao invés disso, remete-se para o silêncio do despeito, que eu apelido de desamor.
Sei que as ações são de quem as pratica, mas não terem um telefonema para nos fazer ou uma mensagem de estímulo e de consideração e não serem nunca capazes de dizer, li o que escreves e achei interessante, ou, simplesmente não gostei, é revelador da importância que temos nas suas vidas.
Agora que vem aí o Natal, o consumismo e o fazer de conta que somos todos muito unidos, com o mundo a morrer à fome, era bom que parássemos para pensar a razão porque não somos capazes de ficar felizes pelos nossos amigos, mas principalmente pelos nossos familiares, que por laços de sangue ou por afinidade, afinal fazem parte das nossas vidas.
Sempre gostei de ver os outros felizes e, sinceramente, estou farta de cinismo e egocentrismo.
Remeto-me à minha insignificância, com a consciência de que o despeito é o mais triste e mesquinho dos sentimentos e ainda há muito quem se alimente desse soro letal.
Basta, no entanto, um amigo de olhar amendoado que não se esquece de nós, para dizermos que vale a pena...



Maria Fernanda Reis Esteves
51 anos
natural: Setúbal
 
Autor
Nanda
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1614
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
19 pontos
11
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 05/12/2011 21:47  Atualizado: 05/12/2011 21:47
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29256
 Re: Falando de sentimentos
O SENTIMENTO É O SABOR QUE ENGRANDECE TODO O AMOR,

MARTISNS

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 05/12/2011 21:48  Atualizado: 05/12/2011 21:48
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3486
 Re: Falando de sentimentos à Nanda
Muitas vezes precisamos de exprimir estes desabafos.

Deixo-te um abraço, Nanda.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/12/2011 21:58  Atualizado: 05/12/2011 21:58
 Re: Falando de sentimentos
Conheço bem na pele esse teu sentimento. Ainda pior que o despeito ou silêncio é quando tomam nossas humildes contribuições para alegrar o dia como "tá querendo se mostrar". Você perde tempo, aprontando algo que julga esteticamente reconfortante e encontra ou silêncio ou inveja.

Mas está em nós a energia criativa. Vamos criar mesmo sem público. A mão do destino nos esmaga e de nosso sangue sai poesia, não há como remediar.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/12/2011 22:00  Atualizado: 05/12/2011 22:00
 Re: Falando de sentimentos
Olá nanda,
desabafar faz um bem tremendo...e a escrita nos dá a oportunidade de expor o que sentimos.
Eu já não posso falar de família porque não tenho e me sinto até bem por não ter.
Mas desabafar é muito bom..
Um beijo em ti :)

Enviado por Tópico
jessicaseventeen
Publicado: 05/12/2011 22:01  Atualizado: 05/12/2011 22:01
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2011
Localidade: Coimbra, Portugal
Mensagens: 920
 Re: Falando de sentimentos
Querida Nanda,

Pois é, sou "obrigada" a concordar consigo
Em diversos aspetos que (d)escreveu.
Sei que tudo lhe saiu do peito e entendo.
Concordo com essa triste visão em que caiu o mundo atual.
Baseado em múltiplos interesses e egocentrismos.
Realço "o silêncio dos familiares e amigos" em momentos importantes.
O Natal também é outro caso de ''atirar areia para os olhos'' porque vivemos muito de aparências e tudo se junta demonstrando que está tudo bem, na verdade ao longo do ano, são escassos os momentos. No entanto, há sempre excepções.

Não há nada como ver quem vale realmente a pena.
É abrir os olhos e preservar os verdadeiros AMIGOS difíceis de encontrar.

Nanda, sei da sua pureza
Que lhe está explícita no brilho dos olhos.

Beijinhos *

Jessica Neves

Enviado por Tópico
mariagomes
Publicado: 05/12/2011 22:23  Atualizado: 05/12/2011 22:23
Colaborador
Usuário desde: 18/04/2010
Localidade:
Mensagens: 1614
 Re: Falando de sentimentos
Olá amiga, não sei quem te fez mal, mas a esse respeito eu também levei muitas até de alguma familia, mas aprendi, hoje sou uma pessoa diferente, amigo de quem é meu amigo, aos outros respeito e aos inimigos ignoro que é o melhor, espero que fiques bem, não vale a pena tanta arrelia, tudo passa, gostei de te ler.
beijinhos
mariagomes

Enviado por Tópico
Mariaa
Publicado: 06/12/2011 00:02  Atualizado: 06/12/2011 00:02
Colaborador
Usuário desde: 23/08/2009
Localidade: Braga
Mensagens: 2621
 Re: Falando de sentimentos
Já reparas-te querida Nanda
que somos três piscianas,
tu, eu e a Jessica...
E talvez por isso somos tão
sonhadoras e utópicas
e queremos ver o mundo inteiro feliz...

Pois teu texto retrata um a realidade
triste que te atinje, mas também
a muita gente infelizmente...

Por isso há um ditado que diz
que os nossos parentes são os amigos
e tu ao menos tens aqui um monte de amigos
e suponho que fora daqui também.

De mim tens todo o carinho e amor
e te desejo muito sucesso com
todos os teus livros.

PARABENS AMIGA E NUNCA DESISTAS DE NADA!

E ABRAÇOS SIDERAIS
DA AMIGA AO INTEIRO DISPOR
Maria«*+*» «*+*»

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 06/12/2011 16:12  Atualizado: 06/12/2011 16:12
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: Falando de sentimentos
Querida Amiga
Poetisa Nanda!

Cada um sabe de si e certamente o teu desabafo tem um endereço.
Que pena, mas existem pessoas assim mesmo e até mesmo na família onde menos a gente espera uma atitude assim, mas o que podemos fazer?
Mas não será por causa "deles" que vamos desistir ou mudar o nosso jeito de ser.
Também sou pisciana.
Bjinhos
Carol

Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 07/12/2011 10:33  Atualizado: 07/12/2011 10:33
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: Falando de sentimentos
Nanda, deixo-te o meu abraço.
Principalmente pela pessoa que revelas ser, em todos os momentos. O resto vem por acréscimo.
Do que te lamentas, está infelizmente o mundo tão cheio, a rebentar pelas costuras.
Basta olharmos para o lado e vermos as semelhanças tão comuns a todos.
Devemos saber aceitar a perda com a mesma satisfação que aceitamos a dádiva, embora seja dificil, sei que chegaremos lá.

beijo Nanda

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/12/2011 10:42  Atualizado: 07/12/2011 10:42
 Re: Falando de sentimentos
Sabes Nanda, teu texto veste a gente. Está tão claro e transparente que comentar até iria estragar tua escrita verdadeira e significativa. Adorei mesmo minha amiga. Agradeço a partilha, vou até levar para sempre o ler e refletir... Parabéns mesmo.

Bjs,ALICE

Enviado por Tópico
FalcãoSR
Publicado: 08/12/2011 06:07  Atualizado: 08/12/2011 06:08
Colaborador
Usuário desde: 30/06/2006
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 2785
 Re: Falando de sentimentos
Nanda,

A vida é assim mesmo, às vezes fico pensando que passamos toda uma existência sem receber um simples alô!, uma palavra de carinho e muitos menos sem ter quem nos queira ouvir, até que chega o dia em que num caixão recebemos todas as flores que a vida nos negou e a todos sobram tempo para nos dar o hipócrita ultimo adeus.


Parabéns!


Abraços