Poemas -> Saudade : 

AGORA MAIS QUE NUNCA

 
Open in new window














Regresso sempre à fonte
Anseio por gozar essa felicidade
Quando o sol regressa ao horizonte
Fecho os olhos e fico na saudade.
Ouço o trinado dos pardais
Deixo-me no gozo desta ânsia
Na ventura que nunca é demais
Esta de voltar à infância.

Por muito má que seja a vida
E ainda que saibamos,
que nascemos para morrer?
Que a felicidade seja conseguida,
neste anseio que é viver.

Ainda me alegra a carícia da chuva
Em frente ao arco-íris me extasio
Já o ser mortal? Não me perturba!
Sou as águas melodiosas do meu rio
Canto doce melodia como outrora
Ao céu azul da minha infância,
distante,
volto contente nesta hora.

Afogo a solidão do instante.

Vôo no vento... adolescente
e esqueço o tempo,
no meu sonho enexistente.
Meu coração a dor pra longe envia
nesta noite negra e fria,
porque amanhã é outro dia.

natalia nuno
rosafogo


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
962
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
34 pontos
26
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 16/12/2011 21:59  Atualizado: 16/12/2011 21:59
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3414
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
"fecho os olhos e fico na saudade
e ainda que saibamos... volto contente nesta hora", do "instante" e "vôo no vento" esquecendo o tempo neste texto belamente construído. Excelente. Obrigado.

Abraço-te


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 16/12/2011 23:40  Atualizado: 16/12/2011 23:40
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17656
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
O vento sempre trás alma nova
no vestido... Se gostei? bjs querida


Enviado por Tópico
Mariaa
Publicado: 17/12/2011 01:47  Atualizado: 17/12/2011 01:47
Colaborador
Usuário desde: 23/08/2009
Localidade: Braga
Mensagens: 2621
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Assim é que gosto de te ver
toda garrida e muito alegre
e para ti a vida a correr,
uma vida que não seja breve!

ADOREI LER COMO SEMPRE
E TE DESEJO FESTAS FELIZES!

E ABRAÇOS SIDERAIS
DA AMIGA AO INTEIRO DISPOR,
Maria«*+*» «*+*»


Enviado por Tópico
Rosangela
Publicado: 17/12/2011 02:51  Atualizado: 17/12/2011 02:51
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2010
Localidade:
Mensagens: 1379
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Querida Natalia, teus poemas nostálgicos e belos tem uma fortaleza que emana de ti. Apesar da saudade das coisas idas, mas supera com firmeza.

Beijokas
Rosangela


Enviado por Tópico
Rosangela
Publicado: 17/12/2011 04:17  Atualizado: 17/12/2011 04:17
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2010
Localidade:
Mensagens: 1379
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
FELIZ NATAL

Open in new window


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 17/12/2011 09:46  Atualizado: 17/12/2011 09:46
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 24391
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
UM POEMA QUE ESTA MARAVILHA

Vôo no vento adolescente
e esqueço o tempo,no meu sonho

ENCANTO


Enviado por Tópico
jessicaseventeen
Publicado: 17/12/2011 11:20  Atualizado: 17/12/2011 11:20
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2011
Localidade: Coimbra, Portugal
Mensagens: 920
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Querida Rosa fogo
Eu vôo nesse seu vento (adolescente)
Como se a vida fosse um jogo
Aproveito o momento (pertinente)

E a sua escrita sinto
Pois me toca no peito
Se disser que não, minto
Não é que fico sem jeito?!

Beijinhos *

Bom fim de semana
E votos de Feliz Natal

Jessica Neves


Enviado por Tópico
TRIGO
Publicado: 17/12/2011 12:21  Atualizado: 17/12/2011 12:21
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2009
Localidade: Cabeça-Boa - Torre de Moncorvo
Mensagens: 2204
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
...
minha querida

agora
que me sento faço o teu rosto,
e as nuvens que hão-de nascer,
hoje com o sol

Eugénio Trigo

FELIZ NATAL
beijos


Enviado por Tópico
VCruz
Publicado: 17/12/2011 15:22  Atualizado: 17/12/2011 15:22
Colaborador
Usuário desde: 08/06/2011
Localidade:
Mensagens: 679
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Ah Rosa...eu bem que estava precisando ler isso hoje...
Obrigada pela beleza dos versos e pelo conteúdo mensageiro de conforto às minhas angustias climatéricas...rs
Abraço-te
Valéria Cruz


Enviado por Tópico
Felisbela
Publicado: 17/12/2011 15:47  Atualizado: 17/12/2011 15:47
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2011
Localidade:
Mensagens: 2207
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA Para rosafogo
Olá querida
Que lindas imagens foi criando na minha imaginação!!!
Adorei!Parabéns!
Beijinho carinhoso
Felisbela


Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 18/12/2011 05:37  Atualizado: 18/12/2011 05:37
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Um poema belo e positivo! Destaco o verso «Sou as águas melodiosas do meu rio», porque também acredito que depende essencialmente de nós fazer as águas correrem da forma que mais nos convier, mesmo na adversidade.
Gostei muito de voltar ao teu cantinho!
Beijinho


Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 19/12/2011 20:34  Atualizado: 19/12/2011 20:34
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4396
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Ola Natalia

Tem que ser essa a beleza da vida

"Por muito má que seja a vida
E ainda que saibamos,
que nascemos para morrer?
Que a felicidade seja conseguida,
neste anseio que é viver.

Gosto de te ler poetisa

Desjo-te um feliz Natal e um ano novo repleto de coisas boas.
Beijinhos


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 26/12/2011 20:21  Atualizado: 26/12/2011 20:21
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11076
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Lindo, Rosinha,
Pleno de esperança e de luz interior.
Beijinhos
Nanda

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 26/12/2011 20:41  Atualizado: 26/12/2011 20:41
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5058
 Re: AGORA MAIS QUE NUNCA
Um belo poema repleto de luz a iluminar a nossa leitura, numa cadência lado a lado com a esperança e o afago da natureza.

Bj, Natália.