https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poesia de Abertura dos Dias Amargos

 
Tags:  poesia    verso    Demónio    amargos  
 
Poesia de Abertura dos Dias Amargos
 
Qual o Demônio que habita seus olhos?
Qual a Besta que te corrói por dentro?
Começou a semana mais longa da Terra
Em meados dela já começou a perder a fé nas pessoas
E comecei a desacreditar na boa forma.

Ter de ficar de fora, sem o tempo
Queria parar...

A Carne é transparente
Mas é fácil perceber o que nela habita
O mau não é você
E nem ao menos te pertence
O mau tenta apenas acompanhar o meio.

Dormindo não sinto nada mais
É a mesma coisa que morrer
(Blasfêmia)
Eu não sei o que é morrer
Só sei que escurece tudo
Desejo apenas que as horas passem
Para que eu possa sair dessa semana
Deixando pra traz o inferno astral
E sem receio ou anseio só quero que isso acabe.


Vamos Unir nossos Poderes

15/09/1999 do Quinto caderno da Sabedoria
 
Autor
OTiagoM
Autor
 
Texto
Data
Leituras
686
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 20/12/2011 10:10  Atualizado: 20/12/2011 10:10
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29263
 Re: Poesia de Abertura dos Dias Amargos
UM ENCANTO DE POEMA, LINDO

MARTISNS