https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Escasso infinito

 
Quando os gestos regressarem ao local das mãos, descasca gotas de água como se fossem gomos de amor abandonados à beira da cama.

Não pendures palavras em varandas de papel enquanto não aprendermos a despentear o sono com pingos de ar fresco.


Quando os gestos regressarem, por favor, abre as mãos e multiplica por trezentos e sessenta graus de infinito, o prazo que te deram para ser feliz

 
Autor
ParadoXos
Autor
 
Texto
Data
Leituras
565
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/02/2012 09:47  Atualizado: 09/02/2012 09:47
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29356
 Re: Escasso infinito
UMA MARAVILHA DE POEMA ENCANTO

MARTISNS

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 28/02/2012 20:36  Atualizado: 28/02/2012 20:36
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8228
 Re: Escasso infinito
os teus poemas são de uma delicadeza fora do vulgar. mt bons.