https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Olho-te

 
Da minha janela
Vejo-te a dança de contornos femininos,
Em movimentos felinos
Como àgua que não chega à minha boca
E não enche o meu poço,
O fundo secou e não há uma gota
De beijo no teu pescoço.

Mentem os meus olhos
Porque te vêm stripper,
Num varão de varinha de condão
Aceso num cigarro por um clipper,
O fumo turva a linha curva da tua cintura
E o copo meio de whisky feio
Aquece no mamilo do teu seio,
De olhos nús.

Fecho as cortinas,
E os palcos vazios
De camas tristes e lençóis frios,
Bate o vento aos assobios,
Na janela deste quarto.


Obrigado a tudo o que me inspira.

 
Autor
Ruben
Autor
 
Texto
Data
Leituras
520
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
InSaNnA
Publicado: 05/11/2007 18:01  Atualizado: 05/11/2007 18:01
Membro de honra
Usuário desde: 08/05/2006
Localidade: Brasil
Mensagens: 229
 Re: RuBeN
É moço poeta..tem que agradecer mesmo a tudo que te inspira..Que beleza de versos..Adorei! Beijos insanos!