https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Dores de Fogo

 
Tags:  dor    tempo  
 
Sinto o tempo, em meu corpo que reclama

Diminuir a distância, que separa minha alma

Desta vida incolor, quando a morte se derrama

Iluminando o destino, aliviando este trauma


Meus membros quentes, em dores que a chama

Em fogo que derrete, meus sonhos até a palma

Da minha mão já cansada, sem forças e sem gana

Pelo choque que desperta, esperança que acalma.


Acordo, ainda é noite, pela dor sou despertado.

Lá fora o silêncio que não houve o meu reclame

Teus olhos cegos, não enxergam o derrame


A procura de remédio, para curar este pecado

Que apaga o meu sorriso, no resultado do exame

Refém das dores que limitam o meu certame



Murilo Celani Servo


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
499
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/03/2012 16:39  Atualizado: 30/03/2012 16:39
 Re: Dores de Fogo - Para Murilo
não sou chegado a sonetos, mas este aqui, ainda que contenha palavras arcaicas,
até que me deu prazer em ler.

um abraço, murilo.