https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

VII-P. Soneto triste

 
VII-P. Soneto triste

Co'um pranto triste espúria vaga
Em pobre vida tanta melancolia
Ó cipreste que de resto e calada
Faz a mofina tão bela, e choraria

N'um balsamar de orações puras
Vejo a realidade em reza anosa
E que chora da escassa candura
Mais uma face tão linda chorosa

Ó vida inútil, ó poeta infame
Das escritas tristes entristece
A comédia vida que a tudo viste

E n'alma que aqui julga, o chame
- Ah Deus, cuide dos que falece!
Ó Poeta ímpio, ó soneto triste.


"Amar-te é ter a certeza que morrerei por um propósito;"

 
Autor
Stacarca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1354
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 18/11/2006 23:31  Atualizado: 18/11/2006 23:31
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: VII-P. Soneto triste
Triste mas belo.
Eu sinceramente adoro um poema com uma certa dose de melancolia, com uma certa dose de dor e tristeza!
Beijinhos!

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 19/11/2006 14:12  Atualizado: 19/11/2006 14:12
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14964
 Re: VII-P. Soneto triste p/ Stacarca
Oi poeta! Quanta melancolia aiaiai até doeu meu coração, mas como sempre belo, gostei...Beijinhos nesta alma inspiradora

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/01/2007 00:37  Atualizado: 20/01/2007 00:37
 Re: VII-P. Soneto triste p/ Stacarca
Belo soneto do nosso amigo Stacarca. Este por exemplo lembra-me Alvares de Azevedo, num daqueles contos tétricos de noite na taverna. "Co'um" . Não deixa de ser um achado poético. Mas saiba poeta que este exemplo que se chama 'elisão' somente serve para adequar o verso na métrica, ou regra de ritmo. Apenas.
Mas eu adoro ver isso, como você deve adorar e de facto utiliza nos teus versos.
Abraços, godi.