https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Temores

 
Tags:  AjAraujo    poeta humanista  
 
Open in new window


Não, não temerei,
a morte como final,
Só temerei,
a sorte como sinal,

Não, não temerei,
deixar a porta aberta,
Só temerei
não ouvir o grito de alerta,

Não, não temerei,
o sorriso que estampa
Só temerei
a lágrima não vertida

Não, não temerei,
a dor que me alucina
Só temerei
o ferida que não cicatriza

Não, não temerei,
a flor que despetala
Só temerei
o espinho que lanceta

Não, não temerei,
o passo em falso, a queda
Só temerei
o cadafalso da inércia, na recaída

Não, não temerei,
o amor que em paixão arrebata
Só temerei
o amor que em ódio se transforma.

AjAraujo, o poeta humanista, escrito em 1-Set-2012.
Imagem: ondas com arco-íris.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
643
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 04/09/2012 04:09  Atualizado: 04/09/2012 04:09
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16270
 Re: Temores
Lindo poema, apaixonante leitura, fui arrebatada ! Rsrsr