https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

No fim da terra

 
Tags:  Portugal  
 
Open in new window

Aqui onde a terra acaba
aos pés de um mar salgado e decrépito
vive uma raça de gente vergada
aos despojos da rebentação
gente que caminha junto às margens
a decifrar num areal silencioso
o mistério da mudez dos búzios
e dos sonhos que no horizonte se perderam

Aqui neste retângulo de areia
onde já não brilha a luz do farol
e os barcos se quedam no cais
ancorados numa agonia enferrujada
vive a esperança que definha
nos vultos que se debruçam ao relento
sobre a espuma inquinada da memória
vergados pela exaustão do medo

Aqui neste outono encurralado
a sul de nenhum norte
onde os dias se dispersam pelo vento
e os cavalos continuam perdidos no nevoeiro
sem cavaleiro
sem ninguém que agite o fulgor das bandeiras
e rasgue com a luz do facho reacendido
o caminho que as sombras toldaram

vive a gente que não teme a morte
nem a ameaça da espada infiel
e que herdou dos sonhos e dos deuses
a glória de um destino maior
porque aqui onde é o fim da terra
e o mar mergulha no azul profundo
um dia há de ser novamente
o princípio de um outro futuro.


 
Autor
Runa
Autor
 
Texto
Data
Leituras
683
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 14/10/2012 20:50  Atualizado: 14/10/2012 20:50
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11191
 Re: No fim da terra
Runa,
Precisamos urgentemente de acreditar que ainda nos orgulharemos deste país à beira mar plantado e tão digno de outros tempos.
O poema...está maravilhoso!
Bj
Nanda

Enviado por Tópico
MaryFio
Publicado: 15/10/2012 01:28  Atualizado: 15/10/2012 01:28
Da casa!
Usuário desde: 28/09/2012
Localidade:
Mensagens: 479
 Re: No fim da terra
Que beleza de poema! Do comeco ao fim, como uma historia
(tao conhecida!), mas ao mesmo tempo tao esquecida.
Seu poema esta lindamente construido! Adorei! E fala com
a imaginacao (e o coracao).
Abracos,
~Mary~

Enviado por Tópico
girassol
Publicado: 15/10/2012 15:22  Atualizado: 15/10/2012 15:22
Super Participativo
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa mesmo ao lado...a levo de braço dado.
Mensagens: 194
 Re: No fim da terra
Um belo poema épico...excelente!
O povo é calmo mas não resignado, oxalá o
futuro um dia seja diferente, porque aqui onde o mar começa e a terra acaba,
a esperança não morre...

Adorei Runa
beijinho

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/10/2012 14:27  Atualizado: 17/10/2012 14:27
 Re: No fim da terra
Runa, oi, ano passado, nesta mesma época "os momentos foram difíceis"..., te escrevi este poema, mais uma vez te digo - Tenha fé e esperança!


Olhos cansados...

No semblante, olhos cansados,
Embaciados pelo passar da vida,
Vidrados na neblina das memórias...
Olhos cansados...
Esses olhos cansados,
São detentores de um saber adquirido,
Vivido no calor e na frieza da sociedade,
Onde pernoitam os sonhos de felicidade...
Olhos cansados...
Carregados de desejos...
Num amálgama de nomes,
Destinos... Emoções... E saberes...
Olhos cansados...
São nesses mesmos olhos cansados,
Entre o conhecimento e a sabedoria,
Que órbita a vivência realizada
– Ou não de uma vida...
Olhos cansados...
E apesar de todas as provas dadas
Em realizações, objetivos e sacrifícios;
De todas as contribuições,
Mais ou menos humanas,
Porém tantas vezes ferozes
Pelas lutas do dia a dia;
Pelo constante aparecer de obstáculos;
Por causa dos novos inimigos reais ou intencionais;
Ainda, que, com os olhos cansados,
Redescobrimos a vontade de mais viver,
De mais querer, de mais sentir,
E principalmente, de mais acreditar...
Mesmo que tenhamos os olhos cansados
Das adversidades... Com que a vida nos brinda,
O que foi possível... Está feito!
O que se julga impossível... Vai se fazer!
Tenha fé! Tenha fé! Acredita!

Não será nem a natureza,
Nem os homens com seus hediondos planos,
Que quebrantará a vontade de viver,
De procurarmos sabedoria...
Enquanto, na vida, acreditarmos,
Em um Farol! Deus!
_________________
____________________

Te abraço.