https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 6 »
Offline
Runa
A última ceia
Estão todos presentes à mesa mas só um sabe que o gesto não se repetirá. É um homem que veio de ...
Enviado por Runa
em 29/03/2013 22:10:29
Offline
Runa
O mundo não acaba hoje
o nevoeiro dissipou-se como por encanto mas o céu continua escuro e insondável um veludo carrega...
Enviado por Runa
em 21/12/2012 23:48:37
Offline
Runa
Dança do fogo
Ergo o cálice de sol e bebo a luz que transborda do peito derretendo a ilha de gelo que o frio t...
Enviado por Runa
em 25/11/2012 21:03:33
Offline
Runa
Inércia de pedra
Sento-me no velho apeadeiro onde já não passa nenhum comboio e o silêncio repousa no musgo que s...
Enviado por Runa
em 23/11/2012 21:25:53
Offline
Runa
Barco de fuga
Sentado no litoral do imaginário o poeta desenha um barco com a madeira solitária dos versos que...
Enviado por Runa
em 21/11/2012 21:15:47
Offline
Runa
A porta da revelação *
Abre-se agora uma porta num horizonte que desconhecíamos e uma luz nova cintila na pedra branca ...
Enviado por Runa
em 16/11/2012 19:56:12
Offline
Runa
Deuses da chuva
Sob as ruínas envelhecidas dos impérios velhos deuses gemem em surdina reduzidos ao mármore do e...
Enviado por Runa
em 11/11/2012 22:38:04
Offline
Runa
Recém nascido
Uma raiz percorre os labirintos da terra com a impaciência de um segredo por revelar toda a noit...
Enviado por Runa
em 09/11/2012 21:54:40
Offline
Runa
Lar de idosos
Um sótão de eternas velharias guarda uma paisagem virada do avesso as cores exíguas de uma sina ...
Enviado por Runa
em 06/11/2012 21:44:52
Offline
Runa
Para me lembrar de quem um dia fui
Abro o livro do tempo perdido na página branca que resta da erosão mórbida dos crepúsculos e vo...
Enviado por Runa
em 02/11/2012 22:44:12
Offline
Runa
Velhice
Todos os dias acordo num corpo antigo cada vez mais longe de qualquer destino. A distância que m...
Enviado por Runa
em 30/10/2012 21:27:46
Offline
Runa
Fim da viagem
Aproximas-te agora do fim da viagem. Pelo estremecer do carril e da poeira que se levanta cercan...
Enviado por Runa
em 25/10/2012 22:25:51
Offline
Runa
Para lá do fim da noite
Os olhos fecham-se num cansaço de pálpebras feridas quando teimo em escrever para lá do fim da n...
Enviado por Runa
em 19/10/2012 21:29:07
Offline
Runa
O rastilho que me sobra
Ao fim de tantos anos com os braços a fazer de remos e uma âncora negra tatuada no hemisfério es...
Enviado por Runa
em 17/10/2012 21:38:29
Offline
Runa
No fim da terra
Aqui onde a terra acaba aos pés de um mar salgado e decrépito vive uma raça de gente vergada ao...
Enviado por Runa
em 14/10/2012 20:40:07
Offline
Runa
Despojos
Dos tempos de escola já muita coisa esqueci de tudo quanto aprendi. As resmas de compêndios e t...
Enviado por Runa
em 12/10/2012 21:46:56
Offline
Runa
Novas medidas de austeridade
Como foi que nos deixámos embalar por este sono que nos cega com a luz falsa de uma noite despi...
Enviado por Runa
em 03/10/2012 20:30:16
Offline
Runa
Velha infância
Minha mãe invoca constantemente imagens de uma velha infância sepultada nas distantes orlas do t...
Enviado por Runa
em 01/10/2012 20:58:59
Offline
Runa
O poema que nunca havia sido terminado
Ecos de tinta negra chegam de um poema que nunca terminei quando tropeço numa inesperada rebenta...
Enviado por Runa
em 21/09/2012 22:36:52
Offline
Runa
O bicho da folha
A lagarta deslizou sobre a folha com um apetite de sílabas tenras arrastando o corpo disforme tu...
Enviado por Runa
em 12/09/2012 21:07:09
(1) 2 3 4 ... 6 »