Sonetos : 

Ausência

 
Tags:  poesia    saudade    Rogério Simões  
 
AUSÊNCIA
Rogério Martins Simões

Gritei, chamei por mim e não estava.
Chorei, voltei a chamar, e não me vi:
Era a ausência que me arrastava,
Voltei a chamar, e não estava ali.

Era a idade que não descansava,
O banco de jardim que nos sorri,
Era o meu tempo que avançava,
Voltei a chamar e não me revi…

Veio o vento com alforges de mel,
Soprou nos pedacinhos de papel
Que um dia este menino cortou

Eram os seus sonhos de criança,
Bolinhas de sabão de lembrança,
De quem na saudade despertou.

Meco, 25-10-2012 21:35:37





Rogério Martins Simões

 
Autor
poetaromasi
 
Texto
Data
Leituras
1344
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
annay
Publicado: 27/10/2012 02:43  Atualizado: 27/10/2012 02:45
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2011
Localidade:
Mensagens: 1350
 Re: Ausência
nostalgicamente lindo !
gostei imenso ! :)

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 27/10/2012 02:49  Atualizado: 27/10/2012 02:49
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 18165
 Re: Ausência
Boa noite, poeta!
Nossos poemas com títulos semelhantes, mas sensações diferentes descritas!
Adorei seu poema repleto de saudosismo!
Parabéns!
Bjos!