https://www.poetris.com/
 
 
Tags:  maldade    comodismo    INSOLENCIA  
 
ONDE SE ESCONDEM OS SENTIDOS QUE SEMPRE ME ACOMPANHARAM
ONDE SE ESCONDE A LUCIDES QUE SEMPRE FEZ SEU CAMINHO NA MINHA FRENTE
FALAM-SE LINGUAS ENRROLAS DE SENSURAS, SENSURAS SENSURAS
ENTORPECEDORAS DE UMA INERCIA AVASALADORA
DE SERES INATIVOS COM LIGAÇÃO DIRETA NA LINGUA
O ÚNICO MOSCULO FUNCIONAVEL
ONDE SE ESCONDE A PRESPICACIA, O SENSO CUMUM
QUE DEVERIA ABRANGER SOL E LUA
SENTIMENTOS REPLETOS DO QUE SE CHAMA TRISTEZA
MAS É MUITO MAIS QUE ISSO
ASSOMBRAM, ASSOMBRAM….. ASSOMRAM TODAS AS CASAS DE NOITE
COMO ESFUZIADAS DE VENTO
ENTRANDO VIOLENTAMENTE POR NOSSOS LENCOIS
E SE ACUMODAM…
INSOLENTES! AMANHA CHAMAM-LHE AMANTE
MAS CHORAM E PROTEGEM A MALDADE ENQUANDO A ABRACAM
E ENRROLAM A LINGUA FALANDO MAL DELA.



O Silêncio inspira-me.

 
Autor
EuniceContente
 
Texto
Data
Leituras
1112
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
32 pontos
2
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/01/2015 19:07  Atualizado: 03/01/2015 19:07
 Re: Furia
só o universo se pode esconder atrás do incompreensível o tempo todo