https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Desasossego

 
E nas nuvens densas de conversas ambíguas , obstinadas, com desejos primários mas específicos no desfecho , sinto a angústia da incapacidade do toque destinto e delicioso que apenas na minha mente , nos desejos mais ocultos e indelicados , eu produzo sempre que te apoderas de todos os meus ,apenas por existência.
A produção mental promíscua que se tornou viral desde o primeiro toque dessa mão sedenta de prazer no meu corpo deixou de ser controlada por mim .
Sempre que os ventos do Norte sopram com força e o teu cheiro bem instruído, ensinado com gosto , desliza sem pudor a minha procura , desarmando qualquer ética ou moral que possa existir em mim , eu perco-me ! Certo e errado não passam de palavras inventadas ,só quero e desejo !
Envolvida num desejo que pode ser veneno , eu quero !
Pouco importa se vivo apenas mais um pouco , eu quero !


O Silêncio inspira-me.

 
Autor
EuniceContente
 
Texto
Data
Leituras
416
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.