https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Historias da Carochinha - Ironicamente

 
 
Olhos serenos postura confiante
Gestos firmes roupa de gala
Senta-se a mesa com gestos finos
Insinua-se, sorri ironicamente
E na delicadeza satírica da conjuntura
Agarra olhando nos meus olhos
No que não era meu
Mas que a mim pertencia.
Bordado a ouro pintado a sangue
O melhor dos guardanapos
O preferido, o eleito, o escolhido!
Satisfazes-te, limpas-te e escarneces
Perante a minha alma morta
Terminas a refeição
Esfregas as mãos
Esticas o pano
Olhas-me com satisfação
Jogas no chão e vais embora .


O Silêncio inspira-me.

 
Autor
EuniceContente
 
Texto
Data
Leituras
1034
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
26 pontos
4
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/09/2012 00:14  Atualizado: 22/09/2012 00:14
 Re: Historias da Carochinha - Ironicamente
Há realmente momentos em que é necessário obter determinada compostura...
mas também há quem se faça e não o é.
Gostei da sua mensagem por estar sub-entendida.
Abraços
Luzia

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/01/2015 19:23  Atualizado: 03/01/2015 19:23
 Re: Historias da Carochinha - Ironicamente
gostei desta história os meus parabens as carochinhas


Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 03/01/2015 21:04  Atualizado: 03/01/2015 21:04
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: Historias da Carochinha - Ironicamente
Nunca é demais pensar que "dia de fartura é véspera de miséria".
Um canto que dá que pensar.
Gostei imenso e quis pensar assim se me permite.
bj