https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sózinho No Escuro

 
Tags:  solidão    tempo  
 
Desisti de entender quando o suicídio da razão
Subtraí-me o tempo. Eternizei as cores do amanhecer
Provoquei a insônia em não adormecer na frustração
Da manhã que ausente você, é saudade no entardecer

Pelas areias ainda mornas, do sol em dia de solidão
Meus passos incertos, vestem a lacuna do meu ser
Penso intermitente, uma fatia me é ausente, sou fração
Antes e depois. E você em qual porção se fez prazer?

Mergulho profundo no eu, tentativa em atino ao alvo
Intervalo inconsciente, morte a prazo ausente do grito
Do espaço maldito que me furta da memória o escrito

De tudo que foi dito, pelo desejo de um rumo falso
E o que me resta é a esperança que eu seja reescrito
Nas páginas do instante em leitura que eu possa ser lido


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
757
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 17/12/2012 12:23  Atualizado: 17/12/2012 12:23
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Sózinho No Escuro
Um poema solidão, Abra seu coração, uma luz até você virá. Um magnifico poema