https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Vago Instante

 
Doce percepção entre o sonho e o real
Instante de uma alma em silêncio doentio
Pelo desejo impalpável distante e crucial
A solidão que o tempo seu olhar fez-se frio

Mundo deserto em que o caminho é penal
A existência que respira um coração macio
Selvagem na cor pela beleza nua e natural
Acorrentado na idéia de um sentido vazio

Um dia chuvoso em que o perfume é saudade
Pelo pensar em que a canção lembra as flores
Do jardim de uma paixão que o passado invade

Manhã tenra que o acordar ausente de vontade
Perpetua em sombra pelo eterno cinza das cores
Um pulsar lento em que a lassidão é intensidade


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
220
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.