https://www.poetris.com/
 
Textos -> Humor : 

Terceira Idade

 
TERCEIRA IDADE.

Ah! Meus tantos anos vivido...
Da beca coz apertado e a barra,
Chamada boca de sino!
Salto do pisante era carrapeta,
Não usava gel nos longos cabelos.
A galera sai pras baladas...
Sempre nos dias de sábado.
Cada qual tinha seu próprio visual,
As minas eram paquerava nas balada
Ou nas passarelas das praçinhas
Dançava gingando o corpo
Namorava escondido no escurinho
Vicio era apenas fumar para status
Não curtia esta porcaria de drogas
Topete a La Elvis, mascando chiclete.
Era das baladas do rock, pop e romântica.
Jogava charme para as gatinhas, mas.
Tomava cuidado com o mano delas...
Os caras eram ferozes e meio que protetores.
Quando a coisa esquentava era um agita só!
Éramos pra frente e achava os outros de quadrado...
Que coisa, o feitiço virou contra o feiticeiro.
E hoje com tristeza e até lagrimas nos olhos...
Passei de moderno pra careta.
Só porque tenho alguns anos amais que muitos,
As rugas me marcam o tempo vivido.
Sem contar que hoje já não tenho tento cabelo,
Não consigo mais bailar...
Mas mesmo assim não troco o meu tempo vivido
Por uns anos a menos na vida.
Sou como dizem "idoso", porem apenas me acho,
Um homem maduro que viveu passado...
Vive o presente e tem muito a ensinar no futuro!
Ser da terceira idade é simplesmente fenomenal!
Passa a régua fecha a conta e... Ponto final!


Baroneto.


Baroneto


 
Autor
THOMAZBNETO
 
Texto
Data
Leituras
1091
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.