https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

O mar

 
Tags:  pescaria    sustento    uivado  
 
Open in new window

O mar

Contemplando as ondas do mar tão bravio
Confesso que me senti deveras pequenino
Ao bater a brisa que aumentava o meu frio
Eu perguntei ao mar qual é o meu destino

O mar com o seu triste e contínuo uivado
A minha insignificância nem sequer sentiu
Pois o que de sério eu havia perguntado
Fez de conta que a indagação nem ouviu

À noite vi os barcos que fazem pescaria
Que voltam ao continente ao raiar do dia
E os pescadores retiram os seus sustentos

Trabalham a noite toda com esta riqueza
Mas às vezes em casa notam que à mesa
Sempre há carência de outros alimentos.

jmd/Maringá, 27.01.13







verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
915
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Setedados777
Publicado: 27/01/2013 17:20  Atualizado: 27/01/2013 17:20
Da casa!
Usuário desde: 23/03/2012
Localidade:
Mensagens: 280
 Re: O mar
Um soneto lindo e real por sua visão, do cotidiano do pescador que luta bravamente no grandioso e misterioso mar pra sobreviver e se alimentar. Abraços...