https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

OITO

 

Oito vezes fui ao cais
esperar-te,
ansiando o teu regresso.

Oito vezes, até mais
pois só à décima me devolveram o teu corpo.



Vinhas de gesso vestido

os lábios, de carmesim pintados

os cabelos negros enrolados

e as mãos roxas sobre o peito,

em cruzeta.



Oito vezes quis morrer,

talvez mais, não o sei.

À décima, me quedei

e as oito lágrimas que deitei

guardei-as numa gaveta.


Ao cais, não mais voltei.







Incipit...

 
Autor
Vilians3
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1266
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GabrielaSal
Publicado: 03/02/2013 02:08  Atualizado: 03/02/2013 02:08
Colaborador
Usuário desde: 19/01/2013
Localidade:
Mensagens: 790
 Re: OITO
Muito lindo seu poema.
Guardei 8 lágrimas.

.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`*´ Gabi


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/09/2014 03:16  Atualizado: 26/09/2014 03:16
 Re: OITO
vc escreve infinitudes