https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Abandonada...Poetisa Aradia Fortunato.

 
Abandonada,alma penada.ferida cortada
Sombra largada,ferida,cruelmente despida,
Abandonada,traída nessa eterna ferida.
Como uma caveira em ira desmedida,noiva largada,
Nua na sombra da sua rainha.
Abandonada,desgarrada escreve escrita amaldiçoada,
Centelha apagada,semente carente
deste poente doente.
Abandonada,deusa sacrificada.
Magoada com o amor da imperfeição
chora deusa magoaram teu coração.
Alma ardente,vestida da dor do cemitério do amor,
purpura,alma vil,violetas dos desesperos mil.
Abandonada,alma mulher cerejeira prata.
Vestida de oiro mortal,teus auguros consumados,
Deusa do nada escreve esta desdita no papel,
Sangue e fel da dor moura
Rainha dourada e apaixonada,perdida em manto amor,
Semente da flor do ágar perturbador,
onde o amor morre em candelabros de vidro anil.
Abandonada,luz da perdição,chora na escuridão.


Aradia Fortunato.

Fala sobre uma estimada amiga que sofrendo por amor,renasceu de novo.
 
Autor
Fortunataaradia
 
Texto
Data
Leituras
689
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
JPAnunciação
Publicado: 24/02/2013 12:59  Atualizado: 24/02/2013 12:59
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/06/2008
Localidade: Évora / Lisboa
Mensagens: 250
 Re: Abandonada...Poetisa Aradia Fortunato.
Cara Aradia,

Este poema chora num crescendo de um verso para o outro, construindo-se numa intensidade constante que esgota o fôlego da alma.
No entanto, há que contrariar este seu estado d'Alma, porque ninguém merece que a deixem assim. Quem ama não faz sofrer.
Mas sobretudo temos Muita Poesia!!!
"Vestida de oiro mortal,teus auguros consumados,
Deusa do nada escreve esta desdita no papel,"
São alguns dos versos que me deixam agarrado ao seu poema, tendo que sublinhar este seu verso:
"Onde o amor morre em cadelabros de vidro anil."
Muito bom!

Beijo grande,
JP