https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

geleia de framboesas

 


vou ensinar a fazer geleia
não será jamais um’epopeia,
sequer será um’odisseia
podem achar que é má ideia,
dar aos simples ingredientes
mais textura e muito sabor.
melhor que abalone ou galateia
não há nada com’a geleia,
parece até a panaceia
dos quitutes ela é a deia.

não é difícil fazer geleia
pode dar um pouco de trabalho
mais até que d'uma estreia
pode exigir muita paciência
mas o resultado é uma tetéia
agrada qualquer plateia,
consistência mole c'uma teia
e as cores são magníficas.
imagina-se até uma prosopopeia
de framboesas murmurando
conversando c’uma azaleia.

Todos gostam de geleia,
na Moldávia e na Criméia,
a duquesa e a plebeia
a africana, a europeia
o ricaço na Marea
no Japão e na Coréia
a palestina, a hebreia
a freira e a ateia,
a esperta e a sandeia
a giganta e a pigmeia
a liberta e a preia
Sancho Pança e Dulcinéia.

Todos podem comer geleia
na cidade e na aldeia
na rua ou na aleia,
no salão e na assembleia
o motorista na boleia,
desce bem pela traqueia
e não causa seborreia
não aumenta a sua ureia
nem lhe causa cefaleia
nem arruína a apneia
melhorando a paranéia


Desde os tempos mais antigos
na Pérsia ou na Caldeia
já se conhecia a geleia
na Mesopotâmia e na Judéia
em Herculano e Pompeia.
Até mesmo animais
as abelhas da colmeia
rastejante centopeia
qualquer lobo da alcateia
aprecia uma geleia.
seu sabor chegou aos céus
agradando à Cassiopéia
para inveja de Ástrea,

by ArysG@iovani





 
Autor
ArysGaiovani
 
Texto
Data
Leituras
822
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.