https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Cotidiano de Mulher

 
Mulher no nosso tempo...
Em tempo, acorda as três e trinta,
As pressas faz café, arruma a marmita,
E deixa a marca do beijo no filho que dorme.
Leva nas mãos a Bolsa e os sapatos,
Que só coloca quando no ponto de ônibus.
Espremida entre outras tantas,
Finalmente desce e se amassa,
Outra vez, junto ao povo do Metrô.
As nove, sorridente encara a faxina,
Que tem pela frente.
Ouvindo Pagode ou cantando em Inglês.
As seis, se correr,
Chegará com tempo pro supletivo.
Finalmente a aula termina,
Despista o Ficante,
Quer chegar a casa mais cedo.
Com sorte o filho ainda não dormiu.
Coloca no colo, a criança, que dorme.
E pela hora lhe dá um beijo sem cor.
Lava a louça, prepara comida e,
Finalmente com tempo, se joga no sofá.
Esta mulher, que pode ser eu ou você,
Chora, vendo o último capitulo,
Da novela na TV.

Jacydenatal
Rio, 06-11-2013


jacydenatal

 
Autor
Jacydenatal
 
Texto
Data
Leituras
635
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 15/11/2013 09:17  Atualizado: 15/11/2013 09:17
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6823
 Re: Cotidiano de Mulher
A mulher é o principla instrumento desse orquestra chamdo homem. uma beracidade essa palavras