https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Palavras

 
Open in new window


Eu não preciso das palavras,
Porque as palavras, eu já as usufruo como o rio,
Não preciso das tuas palavras sem assas,
Preciso de silêncio quando é necessário.
Somente eu posso compreender cada palavra que valoriza-me,
Que valoriza-me ou que desvaloriza-me como a brisa.

Não preciso de elogios imitados,
Mas preciso apenas palavras sinceras,
Não preciso de versos encantados,
Mas preciso apenas palavras autênticas.

Isto não pode depender das convicções dos outros,
Tem que depender, de mim!
Só de mim!
De mim e não dos outros.

By :Ana Carina Osório Relvas /A.C.O.R




A felicidade são pequenos sorrisos de determinados momentos
Ana Carina Osório Relvas/acor

https://acor13.blogspot.com/



 
Autor
A.C.O.R
Autor
 
Texto
Data
Leituras
858
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 29/11/2013 10:15  Atualizado: 29/11/2013 15:48
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6797
 Re: Palavras
As palavra emotivam o nosso viver. Palavras sinceras elevam o nosso ser. Palavras verdadeiras valorizam o nosso ego. Um encanto de poema.

Não existe o silêncio sem as palavras. Não existem as palavras em o silêncio


Enviado por Tópico
Asnoréctico
Publicado: 29/11/2013 19:50  Atualizado: 29/11/2013 19:50
Da casa!
Usuário desde: 12/06/2013
Localidade:
Mensagens: 283
 Re: Palavras
Os desenhos traçados [sejam eles das palavras ou do coração] dependem sempre de ti … e há tantas coisas que substituem as palavras a começar por um simples encontrão de olhares, ou sorriso rasteiro de quem agradece as esmola que doamos num gesto amigável …

Por favor, não deixes de escrever, se faltarem as palavras deixa-nos os teus “gafanhotos “ de infância (pinturas rupestres do tempo das fraldas ou das birras) …
Tudo o que partilhas, é arte acolhedora e nós agradecemos… pura beleza grátis alimentando nossas almas…

Muita luz no teu coração.

(Que pena o seu ultimo antigo poema, mas se escrever um novo agora, passado um segundo, este aqui postado deixa de ser o ultimo …)

um abraço .