https://www.poetris.com/
Poemas : 

sabes

 
Sabes, estive para te escrever,
mas as palavras saíram-me pelo olhar.
São palavras gélidas, pragmáticas.
Há silêncios escondidos nos espinhos afiados pela saudade.
Por vezes a lua estremece e o vento corre de feição, talvez sejam os sorrisos os vencedores, nesta escalada sombria.
Amanhã, seremos sonho e os sonhos são capazes de tudo.
Olha, estamos em sintonia, nunca pensei dar tempo à preguiça, mas nos feriados temos vontade para contar todas as histórias de princesas e de sapos.
Os sapos escolhem charcos bem pintados, apesar de frios. E as princesas, essas, cansam de esperar.








Carolina

 
Autor
Carolina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
82
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
1
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 17/01/2021 18:50  Atualizado: 17/01/2021 18:50
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1926
 Re: sabes
Sabes bem.
Permite-me o tu para alimentar o jogo do sabor e do saber com que começas.
Procuraste transmitir o frio, e esse, ao longo do texto foi-se sentindo até nos "...sorrisos vencedores..." e como o adjectivo atingiu esse fim, com tanto propósito. Penso que os sorrisos nada procuram.
Há momentos de originalidade, como nas últimas frases. A escolha feita pelos "...sapos..." que introduzes é duma superficialidade notória.
Assim como a espera das "...princesas..." submete o leitor às histórias de encantar, mas com um desencanto expresso por alguém que notoriamente sabe o que faz, ao escrever.

Obrigado pela leitura.